Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Rede Municipal de Sorocaba piora na avaliação do Ideb nos anos iniciais

Arquivo
Postado em: 15/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Os últimos dois anos foram negativos para a educação em Sorocaba. A cidade não avançou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), sendo que nos anos iniciais do ensino fundamental —do 1º ao 5º ano — a rede municipal teve nota inferior à obtida em 2017. Os resultados foram divulgados hoje (15) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

De acordo com os dados divulgados hoje, a rede municipal de educação teve nota 6,6 em 2019, contra os 6,7 de 2017. A cidade se manteve acima da meta nacional, estipulada em 6,6, graças ao desempenho das escolas estaduais nos anos iniciais, de 1ª à 5ª série, com nota 7,0. O desempenho da rede estadual foi 0,2 ponto maior que o de 2017.

Já nos anos finais do ensino fundamental, 8ª e 9ª série, Sorocaba ainda não atinge a meta nacional do Ideb, de 6 pontos. A rede estadual da cidade tem nota 5,5, melhor desempenho do que 2017, quando somou 5,1. A rede municipal tem média 5,7, ainda abaixo da meta projetada de 6,6.

Quando somadas as escolas municipais e estaduais para os anos finais do ensino fundamental, a cidade tem média inferior no Ideb com relação à meta projetada. A nota de Sorocaba em 2019 foi de 5,5, meio ponto abaixo da meta para o mesmo ano, de 6,0. A cidade evoluiu com relação a 2017, quando somou 5,2 pontos.

Já nos anos iniciais do ensino fundamental, a cidade permaneceu estacionada no mesmo índice de 2017, com 6,7, 0,1 ponto acima da meta estipulada.

O Brasil avançou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em todas etapas de ensino, mas apenas nos anos iniciais do ensino fundamental —do 1º ao 5º ano — cumpriu a meta de qualidade nacional estabelecida para 2019.

Medido a cada dois anos, o Ideb é o principal indicador de qualidade da educação brasileira. O índice registrado nos anos iniciais do ensino fundamental no país passou de 5.8 em 2017 para 5.9, em 2019, superando a meta nacional de 5.7 considerando tanto as escolas públicas quanto as particulares.

Nos anos finais do ensino fundamental , do 6º ao 9º ano, avançou de 4.7 para 4.9. No entanto, ficou abaixo da meta de 5.2 fixada para a etapa. No ensino médio, passou de 3.8 para 4.2, ficando também abaixo da meta, que era 5.

O Ideb é calculado com base em dados de aprovação nas escolas e de desempenho dos estudantes no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O Saeb avalia os conhecimentos dos estudantes em língua portuguesa e matemática. O índice final varia de 0 a 10.

O índice tem metas diferentes para cada ano de divulgação e também metas específicas nacionais, por unidade da federação, por rede de ensino e por escola.

A intenção é que cada instância melhore os índices para que o Brasil atinja o patamar educacional da média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Incêndio atinge antiga gravadora de Leandro e Leonardo no centro de São Paulo

Relatório aponta importância do debate sobre alimentação nas eleições

Contra epidemia, Brasil precisa parar, afirmam especialistas

Novo secretário de Saúde destaca retomada em atendimentos pós-pandemia da covid

Estreia o espetáculo Mãe do Corpo de Tania Orsi - veja a coluna de José Simões

Programa Humanização acolhe sete pessoas em situação de rua na segunda-feira