23 de Abril de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Prefeitura de Sorocaba e Saae concluem remoção de banco de areia do Rio Sorocaba próximo à Ponte Pinheiros

Foto: SECOM
Postado em: 26/06/2023

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura de Sorocaba e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) finalizaram, na última quinta-feira (22), com recursos próprios, os trabalhos para remoção de um banco de areia no Rio Sorocaba, entre as pontes Pinheiros e Dante Sola, no entroncamento da Avenida Dom Aguirre com a Ponte Pinheiros.

 

As informações são da Secretaria de Comunicação.

 

Os trabalhos tiveram início durante o feriado de Corpus Christi e, ao longo de 15 dias, foram retirados, no total, cerca de 3.600 metros cúbicos de resíduos, equivalentes a 300 viagens de caminhões repletos.
A ação contou com apoio de agentes de trânsito da Secretaria de Mobilidade (Semob), auxiliando na coordenação do fluxo de veículos pela Avenida Dom Aguirre, uma vez que uma das faixas da via foi temporariamente interditada, devido às obras.

 

Enquanto isso, Prefeitura e Saae aguardam que o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), que gerencia o Programa de Revitalização e Sustentabilidade Hídrica – Rios Vivos, conclua o processo de licitação para início da nova etapa de desassoreamento do trecho urbano do Rio Sorocaba, em parceria com o Governo do Estado. A previsão é de avanço nesse serviço, tão logo o Estado defina a empresa vencedora da nova licitação.

 

“Será possível realizar o desassoreamento em outros pontos do rio, ao longo de 2023, no trajeto de 9,2 quilômetros do manancial. Inclusive, próximo à Praça Lions, ao Poupatempo e à Avenida 15 de agosto, nas proximidades da Elevatória Esgoto 12”, explica o diretor-geral do Saae/Sorocaba, Tiago Suckow.


Até então, desde 2022, os trabalhos em parceria com o Estado estiveram concentrados em dois pontos do Rio Sorocaba: nas proximidades do Clube do Idoso, no bairro de Pinheiros, e da Ponte da Radial Norte, na região do Jardim Brasilândia. Dois equipamentos do tipo dragline (grandes dragas) e uma escavadeira hidráulica foram usados no serviço, além de caminhões para o transporte do material removido.

 

As obras de desassoreamento já haviam atingido, até maio passado, a marca de 100 mil metros cúbicos de resíduos retirados do Rio Sorocaba, incluindo 20 mil m³ de sedimentos, ao longo de 1,6 quilômetro do Córrego Itanguá, na região do Jardim Marli e Jardim Itapemirim, na Zona Oeste, também relativos à primeira etapa do contrato de desassoreamento em parceria com o Governo do Estado. Esses trabalhos foram iniciados em março de 2022 e o volume total removido é equivalente ao conteúdo de 8.300 caminhões.

 

Os principais benefícios das obras de desassoreamento são: remoção de bancos de areia que causam afunilamento da calha; melhora no fluxo de escoamento das águas; redução da possibilidade de sobre-elevação da lâmina d´água e retirada de sedimentos acumulados nos dois cursos d´água. Para execução desses serviços, o Saae/Sorocaba cumpre todos os trâmites necessários de licenciamento ambiental, seguindo os mais modernos requisitos de engenharia.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

“O Rei Leão” é esteticamente impecável, mas não tem carisma e só funciona pela nostalgia

Governo recua de nova CPMF e reforma tributária deve ser apresentada apenas em 2021

Mais de 120 pacientes aguardam leitos covid em Sorocaba

Episódio duplo confirma “Sob Pressão” como melhor série brasileira no ar atualmente

Só louco dispensaria os conselhos de Lula, diz Haddad

Feijoada de pré-Carnaval do Boca a Boca agita foliões no Monteiro Lobato