20 de Julho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Luiz Eduardo Ramos diz que está livre da covid-19

Foto: Agência Brasil
Postado em: 20/10/2020

Compartilhe esta notícia:

O ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, informou ontem (19), em postagem nas redes sociais, que está curado da covid-19.

 

As informações são da Agência Brasil.

 

"Acabo de receber o resultado do meu teste para covid-19. Graças a Deus, estou curado! Segui fielmente o protocolo do Ministério da Saúde e tomei hidroxicloroquina e azitromicina, além da nitazoxanida. Obrigado a todos que oraram pela minha recuperação", afirmou. O ministro havia confirmado a infecção no último dia 10.

 

Ramos está entre os 11 ministros do governo que contraíram a covid-19. Na equipe ministerial, além dele, tiveram a doença Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Milton Ribeiro (Educação), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Braga Netto (Casa Civil), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral), Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) e, mais recentemente, o ministro Fabio Faria (Comunicações). O presidente Jair Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também já foram infectados pela covid-19.

 

Também contraíram a covid-19 o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o procurador-geral da República, Augusto Aras, e a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Maria Cristina Peduzzi.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Celebração do Dia da Consciência Negra continua até dia 24

Irmãos de 17 e 18 anos matam homem a pauladas e com golpes de tesoura

Lei que proíbe o uso de canudos plásticos é sancionada em Sorocaba

Sábado é o dia "D" da Campanha de multivacinação

Gastos com hospital de campanha podem ultrapassar R$ 2,3 milhões em 60 dias

Em primeiro discurso como presidente, Bolsonaro pede pacto e acena à base