Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

No Dia da Mulher, Sorocaba amanhece de luto para relembrar vítimas da violência

Postado em: 08/03/2019

Compartilhe esta notícia:

Praças de diversos locais de Sorocaba amanheceram com cruzes pretas neste 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, em homenagem às mulheres mortas vítimas de violência.

São quase 70 cruzes que podem ser vistas no Totem da entrada da cidade, Praça Kasato Maru, Praça da Bandeira, Palácio dos Tropeiros e Terminal Santo Antônio. Algumas das vítimas lembradas são a vereadora Marielle Franco, executada a tiros no Rio de Janeiro ano passado, a transexual Dandara dos Santos, 42 anos, espancada até a morte em 2017, Fernanda da Silva Soares, 16 anos, morta pelo namorado na Bahia em 2017.

width=1032 width=1024 width=1027 width=1027

“Sorocaba do Luto à Luta”

“Hoje acordamos em luta, por cada vida ceifada pela violência do Estado que nos retira direitos, fere e mata”, diz o texto da manifestação . “O dia vai raiar e Marielle, Dandara, Joana e tantas outras estarão lá vivas renovando nossos ideais e fortalecendo nossa luta”.

A programação da manifestação deve prosseguir durante o dia e haverá marcha na Praça Coronel Fernando Prestes a partir das 16 horas.

O protesto é organizado pelo Setorial de mulheres do PSOL Sorocaba, coletivo feminista Rosa Lilás, Unegro, vereadoras Fernanda Garcia e Iara Bernardi, Apeoesp Sorocaba, Ivy Fotografia, Enfrente movimento estudantil de Sorocaba, coletivo de professores Quinze de Outubro, Comissão da mulher da OAB Sorocaba, Conselho Municipal LGBT, Conselho municipal da mulher, Conselho Municipal de desenvolvimento da comunidade negra.

width=768

width=1015

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Advogado diz que intenção de suposto hacker era vender conversas de Moro para o PT

Espanhóis saem às ruas pela 1ª vez para se exercitar após 49 dias de confinamento

Desigualdade bate recorde na pandemia e renda média cai a pior nível desde 2012

Vacina adaptada a variantes pode levar até 9 meses, diz AstraZeneca

Crespo aparece em redes sociais para dizer que “acusações são falsas”

Criminosos fingem ser policiais e roubam carga de notebooks de quase R$ 2 milhões