21 de Julho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Justiça determina suspensão da Escola Cívico-Militar em Sorocaba

Foto: reprodução
Postado em: 18/05/2021

Compartilhe esta notícia:

A Justiça determinou a suspensão da Escola Cívico-Militar em Sorocaba. A decisão foi proferida nesta terça-feira (18), por meio da juíza Erna Thecla Maria Hakvoort, após acatar pedido do Ministério Público. Caso a determinação seja descumprida pela Prefeitura de Sorocaba, haverá aplicação de multa diária de R$ 5 mil. 

A Justiça afirma que a determinação tem de ser cumprida com urgência. A Prefeitura de Sorocaba informa que ainda não foi notificada da decisão, todavia, recorrerá da mesma.

No documento, a juíza argumenta que a deliberação do "Conselho Municipal de Educação de Sorocaba, devidamente homologada pelo Secretário da Educação nos termos do artigo sétimo da Lei acima referida, estabelece a não implantação do Programa Nacional da Escola Cívico-Militar em escolas do Sistema Municipal de Ensino de Sorocaba, enquanto o projeto não fosse submetido a análise técnica do Colegiado, nos termos da Deliberação".

A Escola Cívico-Militar foi implantada em Sorocaba nessa última segunda-feira (17), na Escola Municipal Matheus Maylasky. A cerimônia de implantação contou com a presença do prefeito Rodrigo Manga (Republicanos), deputados e vereadores. 

No ato de implantação da Escola Cívico-militar na E.M. “Matheus Maylasky”, foram apresentados os monitores que atuarão na unidade escolar. São 13 militares, sendo dois oficiais (um Capitão do Exército e um Capitão de Mar e guerra da Marinha), um Segundo-sargento e 10 suboficiais, todos da Reserva. “É uma alegria muito grande poder participar deste ato, com Sorocaba saindo na frente e sendo a primeira cidade a implantar o programa da Escola Cívico-militar no Estado. É um momento histórico para a cidade”, afirmou o prefeito Rodrigo Manga.

O Programa Nacional da Escola Cívico-militar é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Ministério da Defesa (MD). O Pecim, explica o MEC, tem como norte um conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa, que contará com a participação do corpo docente da escola e apoio dos militares. O programa visa contribuir com a qualidade do ensino na educação básica, além de propiciar aos alunos, professores e funcionários uma atuação focada na melhoria do ambiente e da convivência escolar. Além disso, os monitores acompanharão as atividades fora de sala de aula, bem como a entrada, saída e o intervalo dos estudantes.

 

Veja uma foto do momento da cerimônia

 

noticias-sorocaba-sp-gov-br-img-4500-e1621273514819

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

São Paulo tem recorde de estupros no primeiro trimestre de 2023

Concursos da Educação em Sorocaba já tem mais de 20 mil candidatos; inscrições seguem até 12 de junho

Diego Hypolito assume ser homossexual e fala de abusos na ginástica

Violência atinge mais mulheres que trabalham fora, mostra estudo

Lippi defende fim de perda de pontos na carteira de motorista em casos sem acidente

Corpos de crianças mortas em acidente em Itapeva serão sepultados nesta terça