20 de Junho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Polícia Civil usa tecnologia que “atualiza” imagens de pessoas desaparecidas

Foto: Governo do Estado de São Paulo.
Postado em: 28/05/2023

Compartilhe esta notícia:

A Polícia Civil de São Paulo conta com uma tecnologia que é fundamental para investigar casos de pessoas que desapareceram ainda na infância. A ferramenta é a mesma aplicada para o retrato falado digital, mas com outro objetivo. O escrivão Thiago Beleza explica que o envelhecimento é feito com base em fotos do desaparecido e de familiares, como pais e irmãos, se houver.

 

As informações são do Governo do Estado de São Paulo.

 

O processo pode levar semanas, e vários fatores são levados em consideração. “A gente leva em conta a situação que ela pode estar. Às vezes ela pode estar em uma situação de rua, se era usuária de entorpecente, e o resultado que isso pode ter no rosto dela”, explica.

 

Em 2020, Eliot Paim, 27 anos, foi encontrado após ficar 2 meses em situação de rua. Ele morava no Morumbi, na zona Sul da capital. Depois de um passeio pelo bairro, não voltou para a casa dos pais. A família procurou a polícia, que então fez a progressão de envelhecimento. Com a divulgação da imagem, um professor de educação física reconheceu Eliot em uma rua da região central de São Paulo.

 

Beleza ressalta que a população passa a ter um papel muito importante quando a progressão de envelhecimento é divulgada. “Às vezes, a investigação chega a um ponto que depende de ajuda, e isso auxilia a dar um norte para esses casos que ficam sem saída”, afirma.

 

A delegada Bárbara Lisboa Travassos, da Delegacia de Polícia de Investigações sobre Pessoas Desaparecidas, afirma que a ferramenta de envelhecimento progressivo de desaparecidos e o retrato falado digital são fundamentais no trabalho da polícia. “Toda vez que temos uma ação de desaparecidos no metrô, a quantidade de ligações que recebemos aumenta. A gente trabalha muito menos com a leitura, e mais com a informação visual.”

 

Quando uma pessoa desaparece, a providência mais importante é registrar o boletim de ocorrência. É importante a família passar a maior quantidade de características físicas da pessoa que sumiu, como tatuagens ou sinais de nascença, além de detalhar o contexto do desaparecimento. O boletim de ocorrência pode ser feito pela internet, na Delegacia Eletrônica, ou no distrito policial mais próximo da residência da pessoa desaparecida.

 

Para auxiliar nas buscas, a Polícia Civil divulga na internet fotos de pessoas desaparecidas. Nos casos em que os desaparecidos são localizados, é preciso registrar um boletim de encontro via Delegacia Eletrônica ou em qualquer distrito policial – a medida desbloqueia o RG do desaparecido e também permite a retirada de fotos divulgadas durante as buscas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro indica Nestor Forster para embaixada do Brasil em Washington

Preço médio da gasolina chega a R$ 7,47 após mega-aumento da Petrobras, diz ValeCard

Homem que usava barco para fazer transporte de drogas é preso pela PM

Nuvens carregadas e céu cinza transformam dia em noite em Sorocaba

Escolas particulares enfrentam desafio para continuar ensino remoto com poucos alunos

Bolsonaro insiste em defesa de cloroquina e chama CPI da Covid de xaropada