Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Operação Rei do Crime: PF mira desarticulação de braço financeiro do PCC

Jovem Pan News
Postado em: 30/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Folhapress

A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira (30) nova operação de combate ao crime organizado, batizada de Operação Rei do Crime, que tem como alvo criminosos que atuam em "sofisticado esquema" de lavagem de dinheiro do PCC por meio de empresas ligados ao setor de combustíveis.

Nesta etapa, segundo os investigadores, estão sendo interditadas 70 empresas utilizadas na lavagem de dinheiro da facção e bloqueio de contas bancárias no valor de R$ 730 milhões. Também estão sendo sequestrados 32 automóveis, 9 motocicletas, 2 helicópteros, iate, 3 motos aquáticas, 58 caminhões e 42 reboque e semirreboque, com valor superior a R$ 32 milhões.

Mais de 200 policiais federais participam da operação que cumpre 13 mandados de prisão preventiva e 43 mandados de busca em cidades de São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Entre os alvos da operação estão empresários do setor de combustíveis e um suspeito também condenado pelo envolvimento no furto ao Banco Central do Brasil, ocorrido em Fortaleza, em 2005. Ao todo, vinte pessoas foram indiciadas e responderão pelos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Ainda de acordo com a PF, a investigação rastreou movimentações financeiras e identificou a existência de uma rede de combustíveis, inclusive uma distribuidora, que atuava para lavagem de dinheiro para a facção criminosa. A rede tinha empresas tinham atuação sólida no mercado e, também, empresas de fachada ou compostas por laranjas.

As movimentações atípicas dessas empresas, segundo relatórios fornecidos pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) à Polícia Federal, ultrapassam R$ 30 bilhões.

No final do mês passado, a PF e Polícia Civil de Minas fizeram uma operação em 19 unidades contra o PCC. Nessa operação, batizada de "Caixa Forte 2", participaram 1.100 policiais. Nessa investigação, também foram R$ 252 milhões de pessoas envolvidas com os criminosos.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Caixa não tem como filtrar classe de quem pede auxílio, diz Pedro Guimarães

“Governo não está parado”, defende secretário de Crespo; veja lista de obras

Doria frustra prefeitos e mantém região de Sorocaba na fase laranja

Recuperação de crianças e adolescentes usuários de drogas exige ambiente seguro e empático

Saae diz que pode faltar água em Sorocaba neste sábado; culpa seria do calor

VÍDEO - Na UPH Leste, filha chora e apela: "minha mãe vai morrer. Prefeito, faça algo por nós"