Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Obama ‘frita’ Lula em livro e ex-presidente se nega a comentar citações

Arquivo / Folhapress
Postado em: 17/11/2020

Compartilhe esta notícia:

Rafael Balago, da Folhapress

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva se recusou a comentar as declarações sobre ele publicadas no novo livro do ex-presidente dos EUA Barack Obama.

Lula foi procurado pela reportagem por meio de seu instituto. A resposta, recebida via assessoria de imprensa, foi a de que o ex-presidente não vai comentar o caso.

Em um trecho de "Uma Terra Prometida", lançado nesta terça (17), Obama faz comentários sobre Lula: "O presidente brasileiro, por exemplo, Luiz Inácio Lula da Silva, tinha visitado o Salão Oval em março, causando boa impressão. Ex-líder sindical grisalho e cativante, com uma passagem pela prisão por protestar contra o governo militar, e eleito em 2002, tinha iniciado uma série de reformas pragmáticas que fizeram as taxas de crescimento do Brasil dispararem, ampliando sua classe média e assegurando moradia e educação para milhões de cidadãos mais pobres. Constava também que tinha os escrúpulos de um chefão do Tammany Hall, e circulavam boatos de clientelismo governamental, negócios por baixo do pano e propinas na casa dos bilhões", escreve o ex-presidente americano.

O Tammany Hall citado por Obama na passagem sobre o brasileiro é uma organização política fundada no fim do século 18 e associada a corrupção e abuso do poder de meados do século 19 até o início do século 20 em Nova York, com forte influência no braço local do Partido Democrata.

Lula, que presidiu o Brasil entre 2003 e 2010, é réu em vários processos sob acusação de corrupção. Ele foi preso em abril de 2018 e ficou 580 dias detido em Curitiba. Foi solto após o Superior Tribunal Federal determinar que a prisão de acusados só pode ocorrer após todos os recursos judiciais se esgotarem.

O petista foi condenado sob a acusação de receber um tríplex no Guarujá como propina paga pela OAS em troca de um contrato com a Petrobras, o que ele sempre negou. O caso ainda tem recursos pendentes.

Além do caso tríplex, Lula foi condenado em primeira instância a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem no caso do sítio de Atibaia (SP). O ex-presidente ainda é réu em outros processos na Justiça Federal em São Paulo, Curitiba e Brasília.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Eliminatórias da Copa do Mundo serão retomadas em junho, diz Conmebol

Crianças são encontradas em estado de abandono em Sorocaba

Radar na avenida Independência aplicou mais de 10 mil multas em 2018

Câmara de Sorocaba vota projeto para legalização de construções irregulares

Vazamento interrompe abastecimento na região de Brigadeiro Tobias

Presidente do BNDES diz em Nova York: Brasil terá um crescimento resiliente, mas de longo prazo