28 de Fevereiro de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Michelle diz que, como "mulher traída", foi a última a saber de joias da Arábia

Postado em: 07/03/2023

Compartilhe esta notícia:

Mônica Bergamo, FOLHAPRESS


A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro afirma que, como "mulher traída", foi a "última a saber" que joias teriam sido enviadas a ela de presente pelo governo da Arábia Saudita em 2021.


Ela não teria também a menor ideia de que os objetos preciosos tinham sido apreendidos pela Receita Federal há mais de um ano, e que o governo de Jair Bolsonaro se mobilizara para tentar reavê-los.


Nem mesmo seu marido, Jair Bolsonaro, teria passado informações a ela depois de tomar conhecimento do episódio.


Os fiscais retiveram na alfândega um par de brincos, um anel, um colar e um relógio, confeccionados com pedras preciosas, bem como um enfeite em forma de cavalo com adornos dourados.


O conjunto valeria R$ 16 milhões e, segundo o ex-ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, que trouxe os presentes em sua comitiva, seriam destinados à então primeira-dama.


O desabafo de Michelle foi feito a interlocutores depois que o caso virou escândalo, na semana passada.


A ex-primeira-dama diz que tomou conhecimento dos fatos na sexta (3), quando uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo sobre o assunto foi enviada a ela por Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação do governo e próximo do ex-presidente Jair Bolsonaro.


Nos diálogos, a ex-primeira-dama chegou mostrar desconfiança, em um primeiro momento, de que alguma pessoa envolvida no transporte das joias teria tentado se apoderar dos bens.


Afinal, se o presente era destinado a ela, como nada ainda lhe teria sido informado, mais de um ano depois do envio dos objetos preciosos?


Num segundo momento, Michelle levou em consideração o fato de as joias estarem em uma caixa selada, o que em tese impediria qualquer um de saber o que havia dentro dela. A hipótese de desvio os bens foi descartada.


Demonstrando irritação por ter seu nome envolvido no escândalo, Michelle informou aos interlocutores que Jair Bolsonaro só teria sido informado sobre o presente e a retenção das joias no fim do ano passado, quando o governo se mobilizava para retirá-las da Receita Federal.


O marido, no entanto, não teria contado nada a ela, que só soube da confusão na semana passada.


A primeira-dama afirmou ainda que consultaria advogados sobre o que fazer.


Ela quer saber se ainda há uma forma de retirar os objetos da Receita Federal para devolvê-los à Arábia Saudita.


O caso está sendo investigado pela Polícia Federal.


Em outubro de 2021, um militar que assessorava o então ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) tentou desembarcar no Brasil com uma série de artigos de luxo –entre eles, as preciosidades destinadas a Michelle. Como os bens não foram declarados, eles terminaram apreendidos pela Receita Federal.


Pelas regras em vigor, bens adquiridos no exterior que tenham valor superior a US$ 1.000 (pouco mais de R$ 5.000) precisam ser declarados à Receita na entrada no Brasil. Quando ultrapassam esse valor, eles estão sujeitos à cobrança do Imposto de Importação, que é de 50% sobre o excedente.


Como não houve declaração, o órgão apreendeu os bens e exigiu o pagamento do devido Imposto de Importação, oferecendo a opção de o Ministério de Minas e Energia pleitear formalmente o reconhecimento da condição dos bens como propriedade da União —o que destravaria os itens sem a necessidade do pagamento.


O governo de Jair Bolsonaro fez várias tentativas de reaver as joias, sem sucesso.


Quando o caso veio à tona, Michelle postou em uma rede social: "Quer dizer que eu tenho tudo isso e não estava sabendo? Meu Deus! Vocês vão longe mesmo hein?! Estou rindo da falta de cabimento dessa impressa [sic] vexatória".

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Na construção civil, 88% das obras se mantêm em andamento

Duas doses da AstraZeneca têm proteção de 93,6% contra mortes por Covid, diz estudo

Prefeitura de Sorocaba promove ações de sensibilização sobre combate ao trabalho infantil

"Nosso barco pode estar indo para um iceberg", diz presidente em vídeo

Prefeitura de Sorocaba e Saae concluem remoção de banco de areia do Rio Sorocaba próximo à Ponte Pinheiros

Sorocaba está há 3 dias consecutivos sem novas mortes da Covid-19