Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Presidente do STF, Luiz Fux, é diagnosticado com Covid-19

Jovem Pan News
Postado em: 14/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Jovem Pan News

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, foi diagnosticado com o novo coronavírus, informou a assessoria de comunicação da Corte nesta segunda-feira, 14. A nota afirma que Fux passa bem e que pretende conduzir a sessão virtual ordinária do plenário nesta quarta-feira, 16. O presidente da Corte buscou atendimento médico no Rio de Janeiro nesta segunda-feira após apresentar febre. A suspeita é que ela tenha contraído o vírus em um almoço de confraternização familiar neste sábado, 12. A assessoria ainda afirma que o ministro seguirá todos os protocolos de saúde e ficará em isolamento pelos próximos 10 dias.

Fux assumiu a presidência do STF na quinta-feira da semana passada, 10, em sessão especial marcada por medidas para evitar a disseminação do novo coronavírus, como a limitação de 50 dos 250 lugares disponíveis no plenário, a obrigação do uso de máscaras e a instalação de placas de acrílico para separar os assentos na mesa de autoridades. Como primeiro ato simbólico, o novo presidente fez uma homenagens aos mortos e familiares das vítimas da pandemia da Covid-19. Fux foi o primeiro ministro do STF diagnosticado com a Covid-19. Na semana passada, o novo presidente divulgou as pautas do Supremo até o fim de 2020, com ênfase na promoção da segurança jurídica e auxílio ao trabalho de todos os envolvidos nos processos que estão em tramitação.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Intervenção do Saae interrompe abastecimento em parte da zona norte na quarta-feira

Turismo teve queda superior a 33% no faturamento entre janeiro e agosto

Orientador pedagógico é afastado após ser denunciado por abusar de estudantes

UBSs oferecem tratamento para pessoas que desejam parar de fumar

Saae decide manter rodízio em Sorocaba, mas reduz tempo de corte de 13 para 10 horas por dia

MP pede suspensão imediata de lei que considera academia serviço essencial