Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Dezesseis famílias do Carandá receberão auxílio-moradia municipal de R$ 600 após incêndio e interdição de imóveis

Foto: Divulgação/Secom
Postado em: 13/01/2021

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura Municipal de Sorocaba está prestando assistência às famílias do Carandá que precisaram ser removidas dos apartamentos interditados pela Defesa Civil, em razão dos incêndios ocorridos na sexta-feira (8).

 

O fogo atingiu um dos imóveis e comprometeu 15 apartamentos vizinhos.

 

Em reunião realizada nesta quarta-feira (13), na Secretaria da Habitação e Regularização Fundiária (Sehab), o prefeito Rodrigo Manga e secretários conversaram com uma comissão de moradores sobre as ações emergenciais que estão sendo realizadas pela Prefeitura para dar assistência a essas famílias.

 

Em um esforço conjunto entre as secretarias Sehab, Cidadania (Secid), Negócios Jurídicos (Saj), Segurança Urbana (Sesu), Defesa Civil e do Fundo Social de Solidariedade (FSS), o suporte emergencial oferecido aos moradores inclui auxílio-moradia no valor mensal de R$ 600 e um kit, com duas cestas básicas, para cada família que teve que deixar o seu apartamento.

 

Para ter acesso ao auxílio-moradia, os moradores deverão preencher formulário específico e apresentar os documentos exigidos para avaliação de enquadramento nos requisitos do benefício. As cestas básicas já começaram a ser retiradas pelas famílias que precisaram ser removidas dos apartamentos.

 

Um laudo do Corpo de Bombeiros e uma avaliação por técnicos do setor de engenharia indicarão quais intervenções serão necessárias nos imóveis comprometidos.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

"Cada um fala o que quer", responde Pessini sobre comentários de ´encenação´ de furto

Procon divulga locais e datas de atendimento nesta semana

Governo avalia tributar mais prestadores de serviços que usam apps

Doria vem a Sorocaba e Prefeitura pretende iniciar vacinação contra Covid-19 nesta quarta

LiftRocks Games Regionals reúne crossfit e solidariedade

Crespo recorre ao STF para tentar anular cassação de mandato; Gilmar Mendes será o relator