Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Prefeitura registra boletim de ocorrência contra paciente que levou tiro de choque

Postado em: 03/11/2018

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura de Sorocaba informou, nesta noite de sábado (3),  que a Corregedoria Geral do Município instaurou processo investigativo para apurar as responsabilidades sobre o caso da paciente que levou tiro de arma de choque de um Guarda Civil Municipal no PA do Laranjeiras.

De acordo com a Secretaria de Segurança e Defesa Civil, responsável pela Guarda Civil Municipal, o guarda usou arma de choque para conter a cidadã porque ela estava gritando e fazendo transmissão de imagens sem autorização e porque desacatou o guarda.

Por conta da atitude da cidadã, a Secretaria de Segurança e Defesa Civil registrou boletim de ocorrência por resistência e desacato contra ela e o boletim também aponta uma ameaça feita ao guarda por um parente da cidadã no momento em que ela estava sendo contida.

O corregedor geral Carlos Alberto de Lima Rocco Junior vai convocar, a partir de segunda-feira (5), todos os médicos e funcionários que estavam no plantão para depor a respeito da denúncia e vai também requerer todas as imagens do dia para análise.

A Corregedoria da Guarda instaurou processo investigativo semelhante para apurar a conduta do guarda pelo uso de arma de choque para conter a cidadã e já solicitou a transferência dele de local de trabalho para evitar que venha a sofrer represálias.

Leia a nota da Prefeitura de Sorocaba:

“A Secretaria de Saúde entende que não se justifica a reclamação da cidadã, pois apenas quatro pessoas aguardavam atendimento além dela.

No momento em que decidiu fazer transmissão ao vivo pela rede social denunciando a ausência de médicos, havia quatro profissionais no PA.

A cidadã Célia Ramos fez a transmissão pela rede social após esperar 15 minutos por atendimento. Para a Secretaria de Saúde, um tempo de espera de 15 minutos não é excessivo, sobretudo quando se trata de plantão médico. A Corregedoria da Saúde também vai apurar o caso”.

Entenda o caso

Célia aguardava na unidade de saúde para ser atendida, por volta das 14 horas deste sábado, quando iniciou uma transmissão ao vivo, pelo Facebook, para reclamar da demora no atendimento. No vídeo, ela acessa as salas em que ficariam os médicos e mostra os locais vazios. Ela reclama que não há profissionais o suficiente para atender os pacientes que aguardam por atendimento. “Estou no P.A Laranjeiras passando super mal. Já me informei na frente. Era para ter quatro médicos de plantão. Já visitei todas as salas. Olha isso. Cadê os vereadores para verem uma coisa dessa? Um absurdo desse? Pessoas passando mal”, reclama.

Por volta dos 5 minutos do vídeo, um homem, provavelmente médico, aparece e a chama de “louca”. Em seguida, aparece um Guarda Civil Municipal. “A senhora está provocando”, afirma o guarda. “A senhora precisa procurar a prefeitura. Quem a senhora pensa que é para gritar?”, continua ele. Logo em seguida, ele aumenta o tom de voz e exige que ela desligue o celular. Ela recusa e então é atingida pela arma de choque e cai na sequência. A mulher chora de desespero afirmando que a arma acertou sua hérnia.

O caso foi registrado no Plantão Policial Norte.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Após decretar epidemia, prefeitura realiza "Dia D" contra a dengue neste sábado

Mensagens vazadas de aplicativo mostram que Moro orientou investigações da Lava Jato

Eleitor que não votou tem 60 dias para justificar ou pagar R$ 3,61

VÍDEO - "O prefeito eleito Rodrigo Manga não tem projeto para nenhuma área", dispara Iara Bernardi

Polícia Civil prende em flagrante quatro por tráfico de drogas no Itapemirim

Ruas do Brás ficam lotadas no último final de semana antes do Natal