Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Campeã brasileira de judô faz ‘vaquinha’ na internet para competir no Pan-Americano

Postado em: 28/09/2018

Compartilhe esta notícia:

A judoca e campeão brasileira Maria Antônia Argemi, de apenas 12 anos, está divulgando uma ‘vaquiinha’ online para arrecadar fundos no intuito de poder representar o Brasil nos Jogos Pan-Americanos, que ocorre a partir de novembro, em Guayaquil, no Equador.

Maria Antônia compete na modalidade sub-13, tem 34 quilos, e venceu o Campeonato Brasileiro de Judô realizado no dia 23 de setembro. Com a classificação, ocorrida em Campo Grande (MS), a competidora está apta a participar do Pan, porém, não ainda não possui recursos para bancar a viagem.

width=1280
Foto: arquivo pessoal

Para doar, basta acessar o link https://www.vakinha.com.br/vaquinha/lute-como-uma-guria-vai-maria. A meta é alcançar R$ 7 mil necessários para a viagem.

Atualmente, Maria treina no Grêmio Náutico União com sede em Porto Alegre (RS), cinco vezes por semana, durante três horas, e intercala as competições com a escola. “Tarefa que exige bastante dela. Por vezes, precisa ir no seu limite para conciliar o bom rendimento escolar com a maratona de treinos e competições”, relata a tia da garota, a psicóloga Elisa Neiva Vieira. “O primeiro ensinamento que se aprende no judô é a cair, para depois levantar quantas vezes for preciso… Essa é uma das qualidades da Maria Antonia: jamais desistir”, elogia a tia.

width=720
Foto: arquivo pessoal

Paixão pelo judô desde a infância

Maria Antônia iniciou no esporte aos 5 anos de idade, inspirada pelo irmão mais velho que também praticava a modalidade. Assim que completou a idade para poder subir nos tatames, nunca mais saiu.

width=1280
Foto: arquivo pessoal

Em toda sua trajetória muitas vitórias foram conquistadas e alguma duras derrotas também. Por ser um dos primeiros pesos permitidos dentro da competição, sempre enfrentou dificuldades para ter adversárias no seu estado, Rio Grande do Sul, mas nunca deixou de lutar. Sempre subiu para lutar com meninas de peso maior que o seu.”Eu gosto de lutar, não importa com quem”, diz a pequena judoca. “O judô vem mudando minha vida… Sonho em ser uma atleta olímpica”.

width=640
Foto: arquivo pessoal

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Mais de 100 pacientes estão na fila aguardando leitos covid-19 em Sorocaba

Renovação do contrato da merenda com empresa investigada gera questionamentos de vereador

Prefeitura vai instalar dois novos consultórios na UBS Sabiá; custo será de R$ 120 mil

Governo anuncia parceria que prevê produção de 100 milhões de vacinas para Covid-19

Santos: “Ideologias aberratórias querem afeminar homens e masculinizar mulheres”

Comissão ‘caça’ Crespo para intimá-lo sobre investigação; ele sumiu desde 3ª