Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

"Vitória por parte do Legislativo", diz presidente da Câmara sobre Justiça rejeitar volta de Crespo

Foto: reprodução/Facebook Fernando Dini
Postado em: 04/12/2019

Compartilhe esta notícia:

 


Após o Tribunal de Justiça negar o pedido de volta de José Crespo (DEM) para a prefeitura de Sorocaba, o presidente da Câmara de Sorocaba, Fernando Dini (MDB), resolveu se pronunciar sobre o caso. 


No processo, os advogados de defesa do democrata pedem a anulação do voto de Hudson Pessini (MDB), no dia do julgamento da cassação, por Pessini ser namorado da então vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PDT), hoje a chefe do Executivo. "Nós tivemos, mais uma vez, essa vitória por parte do Legislativo sacramentando que todas as ações foram feitas de maneira correta", opinou Dini. "Sempre soubemos que a legalidade prevaleceu durante todo o andamento do processo da Comissão Processante", disse o vereador.


"Torcemos para que a estabilidade política em nossa cidade seja restabelecida o quanto antes. Assim, podemos discutir políticas públicas de qualidade como geração de emprego, aquecimento da economia, assuntos que tragam para a cidade o que existe de melhor em gestão e administração em nossa política", continuou o presidente da Casa Legislativa.

 

Terceiro pedido negado


O Tribunal de Justiça negou, por unanimidade, mais um recurso de José Crespo (DEM) para voltar ao cargo de prefeito de Sorocaba. O julgamento foi feito pela 1ª Câmara do Direito Público nesta terça-feira (3). Esta é a terceira derrota de Crespo em tentativa de retornar ao Executivo. 

 

Com a decisão, Jaqueline Coutinho (PDT) permanece como prefeita.
 

Crespo recorreu de decisão proferida pela juíza Karina Jemengovac Perez. Na peça, ela negou pedido para invalidar o decreto sobre a cassação feito pelos vereadores.


Os advogados de defesa do democrata sustentaram a suspeição, ou seja, anulação do voto do vereador Hudson Pessini (MDB), na votação que cassou Crespo, por Pessini ser namorado de Jaqueline Coutinho (PDT), então vice-prefeita e hoje chefe do Executivo em Sorocaba. 
 

Entretanto, a argumentação não convenceu os desembargadores do TJ, que negaram o pedido de forma unânime, por três votos a zero.

 

Vale lembrar que Crespo já teve seu pedido de volta ao mandato negado pela Justiça em Sorocaba. O próprio Tribunal de Justiça também já negou recurso.


Pela segunda vez em um único mandato Crespo foi cassado, por 16 votos, no dia 2 de agosto. O julgamento feito pelos vereadores ocorreu com base na investigação sobre voluntariados irregulares na Prefeitura de Sorocaba, no qual atuava Tatiane Polis, ex-assessora que também foi pivô da primeira cassação de Crespo em 2017.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Novo Especial de Natal do Porta dos Fundos fracassa com a mesmice

Sorocaba pode ficar sem "metade" do transporte público a partir de agosto; STU já dispensa motoristas

Maia: discurso de Bolsonaro passa ideia de apoio ao desmatamento

Oitivas de comissão processante são adiadas por ausência dos depoentes

Vereador quer proibir o uso do VAR em jogos de futebol nos campeonatos da cidade do Rio de Janeiro

Jovem de 21 anos morre em acidente na rodovia de Salto de Pirapora