Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

VÍDEO - "Metade gosta do Lula, outra metade do Bolsonaro e ninguém gosta do Doria", dispara Skaf

Foto: reprodução
Postado em: 05/10/2021

Compartilhe esta notícia:

O presidente do Ciesp e Fiesp, Paulo Skaf (MDB), disse que "metade da população gosta do [ex-presidente] Lula, outra metade do [presidente Jair] Bolsonaro e 100% não gosta do [governador de São Paulo] João Doria". 

 

Skaf foi entrevistado no Jornal da Manhã, da Jovem Pan Sorocaba, nesta manhã de terça-feira (5). 


Ele veio à região para assinar convênios do Programa Atleta do Futuro em Sorocaba e Boituva. Em sua agenda também consta uma inauguração da escola do Sesi em Sorocaba, que recebeu investimentos de mais de R$ 16 milhões. 

 

Assista

 

 

 


Críticas ao Doria e elogios a Bolsonaro


Durante a entrevista, conduzida pelo apresentador e coordenador de jornalismo da Jovem Pan Sorocaba, Gustavo Ferrari, Paulo Skaf teceu elogios ao governo do presidente Jair Bolsonaro, ao qual afirmou que o mandatário "quer o melhor para o Brasil". 

 

Skaf também elogiou a conduta de políticas econômicas de Bolsonaro diante da pandemia. "Considerando esses três anos, dois anos de pandemia e que o governo federal tomou decisões na pandemia - flexibilizar na pandemia, abrir linha de crédito pras empresas, enfim, todas as medidas além do auxílio emergencial, foram  corretas - até porque ano passado a partir do segundo semestre a economia conseguiu se recuperar". 

 

"Esse ano já foram gerados 2 milhões de empregos formais, além dos informais já gerados. [O governo Bolsonaro] pode ter cometido erros também, mas a realidade é que tivemos momentos atípicos", disse. 


Após defender o governo federal, Skaf decidiu criticar a gestão do Governo Doria. "Não posso dizer o mesmo do estado de São Paulo, que aumentou o ICMS, até para compras de seringas. Foi muito diferente a atitude do governo federal e estadual. O que Doria fez foi aumentar impostos e marketing, infelizmente", declarou. 


"Um dia desse eu ouvi que metade da população brasileira hoje gosta do Lula, metade do Bolsonaro. Enfim, estamos num momento que a sociedade está dividida. E 100% não gosta do Doria. Não sei se ele não transmite sinceridade, franqueza e é marqueteiro. O tempo todo fazendo marketing. Ele usa máscara o tempo todo, mas a máscara dele caiu", disparou. 


"Enquanto ele exigiu que o comércio e indústrias parassem tudo, enquanto elas estavam bem cautelosas com tudo, ele decidiu parar tudo. Não teve criatividade", criticou, mencionando sua gestão durante a pandemia da covid-19. "[Doria] comprometeu economia e empregos. Lamentavelmente, não dá para gostar de um governador assim. Quem conhece o Doria, não gosta do Doria, quem não conhece, acaba se enganando". 


Candidato a senador

 

Questionado se pretende concorrer ao Senado ano que vem, Skaf confirmou que sim. "Minha experiência empresarial, de vida, como nunca fui eleito [governador], vejo o cenário brasileiro e eu poderia contribuir melhor para o Brasil como senador do que governador de São Paulo. Se o Brasil vai bem, todos vão bem".


Terceira via

 

Para o presidente da Fiesp, não há terceira via para as eleições presidenciais. "Estamos há um ano da eleição. É pouco e muito. A dinâmica da política transforma e muda a toda hora as coisas. Eu sinto que o momento não tem espaço para terceira via. Minha sensação é que vai se acentuar a polarização entre Lula e Bolsonaro. Minha sensação é que não há espaço para terceira via." 


Nova escola do Sesi em Sorocaba

 

A nova escola do Sesi, de 2 andares, abriga 20 salas de aulas equipadas com projetores e ar-condicionado e com um Espaço Maker com drone e notebooks para aprimorar o aprendizado. A unidade atende 1.778 alunos, distribuídos entre ensino fundamental e médio.  


Esses modernos ambientes pedagógicos foram projetados para oferecer educação de qualidade a todos os alunos do 6º Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino médio, sendo que os estudantes do 6°ano permanecem na escola em tempo integral, o que permite que realizem vivências de esporte, arte, cultura e tecnologia, além das refeições diárias compostas de café da manhã, almoço e lanche da tarde. 
 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Horas após derrota do voto impresso, Bolsonaro diz que eleições de 2022 não serão confiáveis

Importação de doses da vacina de Oxford deve custar ao menos R$ 56 milhões, diz Fiocruz

Estado de São Paulo supera marca de 200 mil pessoas vacinadas contra COVID-19

Governo Doria prevê antecipar vacinação de todos os adultos do estado em 30 dias

Após acordo com Bolsonaro, Congresso mantém veto ao Orçamento impositivo do Executivo

Policlínica realiza mutirão de consultas dermatológica; ação vai atender 400 pacientes