23 de Junho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Vacina da Janssen contra Covid-19 chega à fase 3 nesta quarta; Brasil terá testes em outubro

Foto: Agência Brasil
Postado em: 23/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Phillippe Watanabe, FOLHAPRESS


A Johnson & Johnson, através do laboratório Janssen, e o NIH (Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos) anunciaram o início da fase 3 do estudo da vacina da farmacêutica nesta quarta (23).


Ao contrário da maior parte das outras imunizações neste estágio, a vacina da Janssen é de dose única, fator que pode facilitar logísticas de distribuição. No Brasil, a fase deve ter início no começo de outubro.


A vacina da Janssen se junta a outras oito que se encontram na fase 3 da pesquisa, na qual são avaliadas a eficácia e segurança em grande número de pessoas.


Entre essas, além da imunização da Janssen, outras três estão com as fases 3 em processo no Brasil. São elas: a da Universidade de Oxford com AstraZeneca, a do laboratório Sinovac e a da Pfizer.


Os estudos de Oxford e da Sinovac terão transferência de tecnologia, em caso de sucesso, para a Fiocruz e para o Instituto Butantan, respectivamente. No caso da Pfizer e Janssen, contudo, não haverá transferência.


A farmacêutica anunciou, em entrevista à imprensa na terça (22), que espera recrutar 60 mil pessoas para testes entre Estados Unidos, África do Sul, Argentina, Chile, Brasil, Colômbia, México e Peru.


A mesma plataforma de desenvolvimento que levou à vacina da Janssen também esteve envolvida em projetos de imunização para zika, HIV e ebola, afirmou Paul Stoffels, da Johnson & Johnson.


A vacina, disse Stoffels, "é de dose única e isso pode ser muito importante para uso emergencial". Ao mesmo tempo, porém, a farmacêutica também testa os efeitos de um segunda dose. Segundo ele, os resultados da fase 1 indicaram que uma dose só seria suficiente para proteção.


Inicialmente, a vacina da Universidade de Oxford também deveria ter dose única. Porém verificou-se que uma dose adicional poderia aumentar a chance de imunização.


Segundo o representante da Janssen, a farmacêutica tem planos de produção de mais de 1 bilhão de doses durante o ano de 2021 e pretende, durante a pandemia, distribuir a vacina a preço de custo para facilitar a sua aquisição.


Os voluntários da fase 3 serão acompanhados por 2 anos após a aplicação.


Os dados da fase 2 da vacina serão publicados online nos próximos dias e os protocolos estarão disponíveis já nesta quarta no site da farmacêutica.


No Brasil, devem ser recrutados 7.000 voluntários em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e Bahia.


A vacina da Janssen usa um adenovírus, da mesma forma que a de Oxford, construído para codificar a proteína S (conhecida como spike) do novo coronavírus.


A conclusão da fase pré-clínica apontou para uma boa resposta imune e produção de anticorpos em primatas não humanos. A resposta imune foi mais eficiente na produção dos anticorpos chamados neutralizantes, que impediam a ligação da espícula do vírus às células, mas também houve resposta imune induzida por células de defesa.


Os estudos da fase 1 e 2 da vacina foi iniciado em julho nos Estados Unidos e na Bélgica.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Anitta critica Bolsonaro e sugere que governo não está `governando para todo mundo´

Polícia Militar abrirá concursos para preenchimento de 5.400 vagas de soldado

Prefeitura de Sorocaba buscará vacinar profissionais da educação contra covid até março, diz secretário

Placas com rosto de Crespo reaparecem no Caguaçu; prefeitura anuncia operação

Servidores que atuarão no Hospital de Campanha recebem treinamento especializado sobre Covid-19

Éden/Cajuru/Aparecidinha: rodízio é mantido, mas abastecimento será ampliado