Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Toyota suspende duas fábricas no Brasil por falta de peças

Foto: Divulgação
Postado em: 11/08/2021

Compartilhe esta notícia:

Eduardo Sodré, Folhapress

 

A escassez global de semicondutores leva a novas interrupções das linhas de montagem no Brasil em agosto. Agora é a vez da Toyota.

 

A montadora anunciou nesta quarta (11) que irá suspender a produção nas fábricas de Sorocaba e de Porto Feliz, ambas no interior de São Paulo. A paralisação vai ocorrer entre os dias 18 e 27.

 

Segundo a Toyota, os funcionários dessas fábricas entrarão em férias coletivas, com retorno pleno previsto para o dia 30.

 

A unidade de Sorocaba produz os modelos Yaris, Corolla Cross e Etios (esse último somente para exportação). Em Porto Feliz são feitos os motores 1.3, 1.5 e 2.0 que equipam toda a linha de produtos da marca japonesa.

 

"Apesar de todos os esforços que temos realizado ao longo do tempo para gerenciar a falta de insumos que afeta a cadeia de suprimentos global, provocada pela pandemia de Covid-19, neste momento uma parada é inevitável", diz a nota divulgada pela Toyota.

 

Outras empresas seguem com a produção parada total ou parcialmente em agosto.

 

A Volkswagen tem interrupções nas unidades de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) e Taubaté (interior de São Paulo). A Fiat, que lidera o mercado com Argo, Strada e Mobi, permanece com um turno parado em Betim (MG).

 

A Renault, que produz veículos em São José dos Pinhais (PR), esteve com a linha de montagem inativa nos primeiros 10 dias de agosto.

 

A General Motors, empresa mais afetada pela crise dos semicondutores, prevê retomar a produção em Gravataí (RS) na próxima semana. A unidade monta o Chevrolet Onix, que foi o carro mais vendido do Brasil entre 2015 e 2020.

 

As montadoras têm esperança de que a situação comece a se normalizar no último quadrimestre, mas o retorno aos níveis regulares de fornecimento só deve ocorrer no segundo semestre de 2022.

 

Sem carros para entregar às concessionárias, as fabricantes veem as filas de espera crescerem. Quem optar por modelos em alta no mercado só deverá receber o veículo no início do ano que vem.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Remédios podem ter reajuste de até 10,08% a partir desta quinta-feira (1)

Jaqueline participa de homenagem a GCMs que se destacaram em setembro

Estações do BRT na avenida Itavuvu estão em fase de acabamento

Ações de trânsito e transporte são intensificadas para concurso público domingo

Empresas de ônibus oferecem reajuste a motoristas e sindicato convoca assembleia

Sorocaba registra 71.894 casos da Covid-19, 68.222 recuperados e 2.288 óbitos