Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Russomanno e Covas estão empatados na disputa pela Prefeitura de São Paulo

Arquivo
Postado em: 21/08/2020

Compartilhe esta notícia:

Jovem Pan News

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos) e o prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) estão tecnicamente empatados na disputa pela prefeitura da capital paulista, segundo levantamento do Paraná Pesquisas, divulgados nesta sexta-feira, 21. Russomanno aparece à frente nos dois cenários apresentados, porém Covas lidera no questionamento espontâneo. O levantamento também mostrou que a gestão de Covas é aprovada por 52,5% dos paulistanos, e que 32,5% afirmam que o governo é bom ou ótimo.

No primeiro cenário, o deputado federal lidera com 20,5% dos votos, contra 20,1% do tucano. A ex-prefeita Marta Suplicy (Solidariedade) aparece na terceira colocação, com 9,8% das intenções, seguida por Paulo Skaf (MDB), com 8%, Márcio França (PSB), com 7,6%. Em uma segunda hipótese Russomanno aparece à frente com 24,8% das intenções, ante 23,8% de Covas. Neste quadro, França fica na terceira colocação, com 9,5% dos votos. Guilherme Boulos (PSOL), aparece nos dois cenários com variação de 6,2% e 6,7%, enquanto Andrea Matarazzo (PSD) oscila entre 2,1% e 3% e Jilmar Tatto (PT) varia entre 2,3% e 2,9%.

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL) também aparece nos dois cenários, com intenções que variam entre 1% e 1,5%. Levy Fidelix  (PRTB) oscila entre 1,1% e 2,1%, enquanto o deputado federal Arthur do Val (Patriota) ficou entre 1,9% e 2,4%. Os cenários ainda apresentam os nomes de Vera Lúcia (PSTU), com intenções entre 0,9% e 1,5%, Orlando Silva (PCdoB), com oscilação entre 0,8% e 1,1%, Felipe Sabará (Novo), com 0,5% e 0,7% e Marcos da Costa (PTB), 0,3% e 0,4%. Os eleitores que afirmaram não saber variam entre 4,4% e 4,8%, já os que afirmam que não votariam nos candidatos apresentados oscila de 12,5% para 14,7%.

No questionamento espontâneo, quando os nomes dos candidatos não são apresentados, Covas lidera com 5,3%, seguido por Fernando Haddad, com 1,9%. Russomanno fica em terceiro, com 1,8% da preferência dos eleitores. Os que afirmaram não saber em quem votar somam 68,7%, enquanto 14,6% dos entrevistados disseram que não votariam em ninguém. O levantamento também apontou que 13,2% dos eleitores votariam com certeza em Russomanno, enquanto 9,4% afirmam o mesmo de Covas. A rejeição do tucano também é maior, com 41,4% afirmando que não votariam nele de forma alguma, ante 43,8% de Russomanno.

A gestão de Covas é considerada ótima para 5,4% dos entrevistados e boa por 27,1%. A maioria, com 36%, acredita que a administração é regular, enquanto 12,5% afirmam que é ruim e 17,7% dizem ser péssima.  O levantamento do Paraná Pesquisas foi realizada entre 15 a 19 de agosto com 1.100 entrevistados. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Estudo diz que pandemia fez crescer casos de doenças psicossomáticas

STJ mantém afastamento de Wilson Witzel do governo do Rio

Vereadores rejeitam, durante extraordinária, emenda que retirava reajuste para eles

Obras do Saae interrompem abastecimento de água em 12 bairros nesta 3ª feira

Bolsonaro: não sou o mais capacitado, mas Deus capacita os escolhidos

Aposentados começam a receber primeira parcela do décimo terceiro nesta segunda