Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Região de Sorocaba reduz homicídios, estupros, roubos em geral, de cargas e de veículos em maio

Postado em: 28/06/2022

Compartilhe esta notícia:

A região de Sorocaba terminou maio com redução de homicídios e estupros. Os roubos em geral, de carga e de veículo também caíram. O principal indicador criminal, a taxa de homicídios dolosos dos últimos 12 meses, foi a menor desde 2001, quando a série histórica foi iniciada. De janeiro a maio, as mortes intencionais e os estupros também recuaram. As informações são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

 
A análise dos dados criminais usa como referência o mês de maio e os cinco primeiros meses de 2019, primeiro ano pré-pandemia em que não houve restrição da circulação das pessoas. Nos últimos dois anos, São Paulo viveu um período de grande isolamento social, causado pela pandemia do coronavírus e que impactou diretamente na dinâmica criminal. Em 2020, a média de pessoas que permaneciam em suas casas, medida pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), foi de 45%. Já em 2021, o número ficou em 42%. O índice de isolamento social, amplamente divulgado nos dois anos, foi calculado pelo IPT com base em informações sobre a movimentação de celulares, fornecidas pelas prestadoras de serviços de telecomunicação.

 

Os homicídios registraram 7 casos a menos, encerrando maio com 8 boletins. Este foi o menor total desde o início da série histórica. A região apresenta taxa de homicídio doloso de 4,45 para cada grupo de 100 mil habitantes, nos últimos 12 meses (de junho de 2021 a maio de 2022), também a menor desde 2001.
 
 
Os latrocínios permaneceram estáveis. O mês de maio foi encerrado com um registro nos dois anos. No acumulado do ano, por sua vez, houve 4 boletins.


Outro indicador que também recuou foi o de estupros. Em maio deste ano foram 118 delitos contra 114 em igual mês de 2019, redução de 3,4%. Do início do ano até maio, a queda foi ainda maior, de 8,6%, passando de 555 para 507 casos.

 
No mês passado, os furtos em geral subiram 14,4%, de 2.194 para 2.511 casos. Em contrapartida, os furtos de veículos caíram de 259 para 163, baixa de 37,1% no período. Este foi o menor total registrado nos últimos 21 anos, quando a série histórica foi iniciada, sem contabilizar 2020 e 2021. O índice também caiu no acumulado do ano, registrando diminuição de 30,4%. Em números absolutos, passou de 1.468 para 1.021 delitos.


Os roubos em geral e de veículos apresentaram diminuição de 26% e 7,4%, respectivamente, em maio.  O primeiro indicador foi de 411 para 304 ocorrências, e o segundo, de 68 para 63. Considerando os resultados, os índices contabilizaram os menores totais desde 2001, início da série histórica.  


Ambos ainda reduziram no acumulado do ano. Os roubos em geral foram de 1.844 para 1.524, queda de 17,4%. Já os roubos de veículos recuaram 11%, indo de 353 para 314.
 

Produtividade


O trabalho das polícias paulistas na região de Sorocaba, no mês passado, resultou em 1.197 prisões e na apreensão de 49 armas de fogo ilegais. Também foram registrados 257 flagrantes por tráfico de entorpecentes.
 

Dados estatísticos

Confira os dados estatísticos do Estado por ano e mês clicando aqui .
 

Operação Sufoco


Para reduzir os indicadores criminais, especialmente neste período pós-pandemia, com aumento na circulação de pessoas nas ruas, o Governo de São Paulo deflagrou, no dia 4 de maio, a operação Sufoco. A ação dobrou o número de policiais na Capital por meio de atividades extras e reforçou o policiamento em outras regiões do Estado, integrando policiais civis, militares e guardas municipais.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro foi o candidato a presidente mais votado em Sorocaba

Ruas de Brigadeiro Tobias recebem serviços de manutenção

Primeira Turma do STF solta dois homens flagrados com maconha

Programa “Casa Digna” inicia estudos para regularização fundiária de mais cinco bairros de Sorocaba

Motorista embriagado é detido após colidir em várias motos em pizzaria

Doria: ‘Estamos muito próximos do platô da pandemia no Estado’