Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Redução de leitos estaduais de UTI Covid preocupa Prefeitura de Sorocaba

Agência Sorocaba
Postado em: 01/10/2020

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Saúde (SES), promoveu na manhã desta quinta-feira (01) uma coletiva de imprensa no Centro de Referência em Educação para apresentar os dados epidemiológicos da cidade em relação à Covid-19 e comentar sobre o número atual de leitos de UTI no município. Com a atual redução dos leitos estaduais de UTI Covid, o Comitê de Combate à Covid-19 mostrou preocupação caso a taxa de ocupação possa impedir a cidade de atingir a Fase Verde do Plano São Paulo, futuramente.

Durante a coletiva, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Ana Paula Diegues, falou dos atuais dados epidemiológicos referentes à Covid-19. Foram apresentadas as médias móveis de casos confirmados, óbitos e internações, que atualmente se mostram em queda na cidade.

Outros dados demonstrados foram a distribuição geográfica dos casos confirmados e a incidência. A região do Aparecidinha é a área com mais casos confirmados da Covid-19 em Sorocaba, seguido da região do Márcia Mendes e Cerrado. As duas com menos casos são Carandá e Habiteto.

Tanto o secretário da Saúde, Marcos Fabrício dos Santos, quanto o coordenador do Comitê de Combate à Covid-19, Fernando Brum, ressaltaram a seriedade do município em manter seus leitos de UTI Covid. Sorocaba possui 40 leitos de UTI Covid na Santa Casa desde o mês de junho e, até o momento, não houve redução. Já o novo Hospital Regional Adib Jatene chegou a ter 35 leitos de UTI Covid e hoje possui 20. O CHS (Conjunto Hospitalar de Sorocaba) que chegou a ter 21 leitos de UTI Covid, atualmente possui 11.

Conscientização

A SES alerta que a pandemia não acabou e o vírus continua sendo transmitido. A secretaria conta com a conscientização da população para obedecer às medidas preventivas de combate à Covid-19. Todo aumento de ocupação de leitos é preocupante, pois há a possibilidade de causar um colapso no sistema público e particular de Saúde.

Conforme o avanço das fases do Plano São Paulo, a tendência da queda do isolamento social torna-se natural. Ou seja, a cada nova fase mais estabelecimentos ficam autorizados a funcionar e isso faz com que mais pessoas saiam às ruas. E se as pessoas não praticarem as medidas preventivas, a transmissão do vírus pode crescer na cidade. Por isso é importante o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Homem é preso após ser denunciado por adulterar e vender cosméticos com datas vencidas

Horas após derrota do voto impresso, Bolsonaro diz que eleições de 2022 não serão confiáveis

Prefeitura envia à Câmara proposta de Orçamento Municipal para 2019

VÍDEO: comissão que tem o poder de cassar Crespo é aprovada por 18 votos a 1

Mais de 600 profissionais do transporte coletivo e do trânsito são testados para Covid-19

Evento reúne especialistas e apresenta novidades para diagnóstico