21 de Julho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Redução brusca de passageiros no transporte público de Sorocaba preocupa Urbes

Foto: Agência Sorocaba
Postado em: 01/04/2020

Compartilhe esta notícia:

A redução abrupta do número de passageiros no transporte urbano de Sorocaba preocupa a Urbes, principalmente na questão de arrecadação de receita para o pagamento dos trabalhadores da área. Apesar de reconhecer a importância do combate e prevenção ao coronavírus, o presidente da Urbes, Sergio Pires Abreu, afirmou que a demanda atendida atualmente é baixa. A afirmação foi feita nesta manhã de quarta-feira (1), durante o Jornal da Manhã, da Jovem Pan Sorocaba. 


Com frota reduzida em cerca de 40%, o transporte trabalha para atender a serviços essenciais como profissionais da área da saúde, segurança pública, coleta de lixo, funcionários de supermercados e farmácias e vigilantes bancários.


A redução ocorre após o sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região tomar a iniciativa de reduzir o número de trabalhadores na área por conta do coronavírus. No início, a paralisação seria total, mas a Urbes conseguiu liminar na Justiça determinando que parte da frota circulasse normalmente.

 

"Precisamos ter um bom relacionamento do ponto de vista das partes [refere-se ao sindicato dos Rodoviários e empresas de transporte]. Agora é momento de união. Estamos preocupados com o emprego", disse Abreu.

 

Conforme o divulgado pelo presidente da Urbes, em dia útil, o transporte público de Sorocaba opera com mais de 120 mil passageiros. Hoje, devido à redução, esse número caiu para 30 mil. "Estamos operando abaixo de 20%. Temos cinco ou seis linhas com um pico acima do banco. Apelamos para o sindicato de ônibus isso", afirmou o entrevistado. 

 

"Nesse momento, as empresas seguem legislação federal que estabelece a tarifa técnica de passageiros, ou seja, o serviço é pago por passageiro. Buscamos nosso limite, ponto de equilíbrio. Isso é preocupante, porque [precisamos pagar] salários. Se não tem contrapartida da receita, não tem como fazer o serviço". 

 

Já sobre o impasse das empresas concessionárias com o sindicato a respeito do fornecimento de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) contra o coronavírus, como álcool em gel e máscaras, aos trabalhadores, a Urbes disse ter intermediado a situação e Abreu afirmou que não haverá paralisação do transporte público. "Todos os EPIs e demais equipamentos, ou aquilo que houve conversa com o sindicato estão sendo cumpridos". 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Em luto por morte de elefante Haisa, Zoo Quinzinho de Barros não abre nesta 5ª

Aos 91 anos, morre em São Paulo a apresentadora Palmirinha Onofre

Polícia Civil prende homem por porte ilegal de arma e tráfico de drogas em Avaré

Felipe Neto garante que não tem intenção de disputar eleições

Fotos mostram local em que advogada foi encontrada após ter sido violentada

Sorocaba registra 10.868 casos da Covid-19, 257 mortes e 9.914 recuperados