Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Prefeitura e Saae mantêm mesmo sistema de rodízio de água intercalado em toda a cidade

Foto: divulgação
Postado em: 18/02/2022

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura de Sorocaba, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saee), decidiu pela manutenção do Plano de Racionamento no abastecimento público de água, por meio do mesmo sistema de rodízio intercalado por toda a cidade, o qual vem tendo êxito e causa o mínimo transtorno possível à população. A medida foi anunciada durante entrevista coletiva à imprensa, nesta quinta-feira (17), no Paço Municipal. O rodízio prosseguirá no mesmo formato atual até o dia 17 de março ou tão logo o nível do reservatório da represa de Itupararanga atinja 50% de sua capacidade total.

 

O anúncio foi feito pelo prefeito Rodrigo Manga, acompanhado do vice-prefeito Fernando Martins da Costa Neto, do diretor-geral do Saae/Sorocaba, Tiago Suckow, e de secretários municipais de Sorocaba. Iniciado em 17 de janeiro, o sistema de rodízio permitiu uma economia diária média de 23 mil m³, volume correspondente a 12 piscinas olímpicas, por dia, ou ao consumo diário de uma cidade com 115 mil habitantes.

 

Durante o racionamento, o volume total economizado é de 710,5 mil m³, o que representa uma redução de 15% a 20% no volume diário captado da represa de Itupararanga, via Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado. Atualmente, esse reservatório opera com 43,88% da sua capacidade total, índice que, em dezembro passado, chegou a 18,3%. Os dois outros sistemas que também abastecem a cidade, Castelinho/Ferraz e Ipaneminha, estão hoje, respectivamente, com 95% e 75% de sua capacidade.

 

“O resultado da ação tem sido muito positivo e temos que reconhecer os esforços de todos, principalmente da população sorocabana em colaborar. A meta inicial era atingir 40% do nível da represa, mas, como está dando certo e a dinâmica adotada tem causado mínimo transtorno possível no dia a dia das pessoas, revimos esse índice, para garantir ao município, de forma ampla e conservadora, a segurança hídrica necessária para 2022 todo. Continuamos contando com o apoio da população em fazer o uso consciente da água”, apontou o prefeito.

 

“Sorocaba está fazendo a sua parte. É gratificante quando vemos a cidade toda colaborando com o racionamento e que o Poder Público não está sozinho nisso. Quando todo mundo ‘veste a camisa’ e caminha junto em um propósito, o resultado é o sucesso”, disse o vice-prefeito Fernando Martins da Costa Neto.

 

Segundo o diretor-geral do Saae/Sorocaba, o Plano de Racionamento tem sido fundamental para Sorocaba já, antes do prazo, assegurar um volume satisfatório dos reservatórios para garantir toda qualidade do abastecimento local durante o período de estiagem deste ano. “Constatamos isso, levando em conta os dados históricos dos mananciais e a quantidade de chuvas nas últimas décadas, bem como as previsões meteorológicas para este ano. E queremos ampliar essa margem de segurança, aproveitando a adesão positiva da população”, complementou.

 

Funcionamento do rodízio

 

Na nova fase do rodízio, que começa nesta sexta-feira (18), nada muda do que já está sendo feito. O Saae/Sorocaba programa mais sete rodadas completas (cada uma de quatro dias), com interrupções planejadas no fornecimento de água à população, alternando períodos com e sem abastecimento, de forma distribuída e intercalada nas diferentes regiões da cidade.

 

A cada dia, das 18h às 6h, um determinado grupo de bairros fica sem abastecimento e, depois, tem o fornecimento normalizado. A relação se repete, sucessivamente, entre os quatro grupos, que também seguem os mesmos.

 

“A dinâmica, os grupos e o tempo de interrupção serão os mesmos já em vigor. Optamos por manter dessa forma, pois toda a população já está acostumada e temos tido êxito”, frisou o diretor-geral do Saae/Sorocaba.

 

Conforme a programação, nesta sexta-feira (18/2), as interrupções ocorrem em áreas atendidas pelos Reservatórios ou Centros de Distribuições da Vila Haro, Parada do Alto, Central Parque, Vila Barão, Terra Vermelha, Novo Éden e Cajuru; no sábado (19/2): Booster Eldorado, Granja Olga, Caixa Eldorado, Brigadeiro, Astúrias, Iporanga 2, YKK, Vitória Régia, Herbert de Souza e Toyota; no domingo (20/2): Mosteiro São Bento, Centro, João Romão, Maria Eugênia, Sorocaba 1, Ipatinga, Santana, Aparecidinha e Nikkey; e na segunda-feira (21/2): Sevilha, Campolim, ETA Cerrado, Rede 6, Planalto, Horto, Parque São Bento, Carandá e Altos do Ipanema.

 

Desperdício e multas

 

Desde o início do Plano de Racionamento, o Saae/Sorocaba recebeu 341 denúncias de desperdício de água e todas foram checadas ou estão sendo neste momento, por meio de visita aos locais e notificação. Desde o dia 17 de janeiro deste ano, foram emitidas 33 notificações de flagrante de desperdício de água.

 

O Saae/Sorocaba destaca que as ações de fiscalização, para evitar desperdício, serão mantidas. Entre as proibições estão: uso indiscriminado e inadequado de água tratada na lavagem de calçadas, ruas e carros com mangueira, regar plantas, esvaziar e encher piscinas, manter torneiras, canos ou reservatórios eliminando água, entre outras maneiras de desperdício de água tratada.

 

“A conscientização da população é a palavra-chave. Independentemente de haver ou não o rodízio, a economia de água é uma lição que devemos levar para a vida toda”, aponta Tiago Suckow.

 

Em caso de flagrante constatado por fiscal do Saae/Sorocaba, há notificação por escrito ao usuário, que tem dez dias para apresentar defesa, pessoalmente, em um dos postos de atendimento da autarquia. Expirado o prazo, o caso é analisado e, confirmada a irregularidade, aplicada a multa.

 

O valor da autuação corresponde a 20 vezes àquele da tarifa mínima da categoria do usuário, o que pode variar de R$ 374,80 a R$ 1.878,80. Em situação de reincidência, a multa sobe para 40 vezes o valor da tarifa mínima, de R$ 749,60 a R$ 3.757,20.

 

As denúncias são registradas de forma anônima, mantendo todo sigilo necessário, e devem conter dados sobre o local, endereço e, se possível, fotos, que contribuam na análise. O canal para denúncias de eventuais situações de desperdício também é o WhatsApp: (15) 99850-3936, acessando o item “Denúncia” e Fale Conosco, pelo e-mail: fale@saaesorocaba.sp.gov.br. Solicitação de outros serviços ou indicação de casos de vazamentos devem ser feitos ao Saae/Sorocaba pelo fone 0800 770 1195.

 

Dicas e mais informações

 

O Saae/Sorocaba orienta os moradores a manterem os reservatórios das caixas d’água de seus estabelecimentos na capacidade máxima, na véspera da data programada da interrupção do fornecimento, como forma preventiva e para minimizar possíveis transtornos.

 

Também, é preciso levar em conta as características topográficas da cidade e as particularidades do sistema, pois no período de estabilização, após a retomada do abastecimento, principalmente nas partes mais altas e mais distantes dos centros de distribuição, há possibilidade de a água levar um pouco mais de tempo para chegar novamente.

 

A relação de cada bairro atendido por determinado reservatório da cidade, para saber o dia exato em que haverá a interrupção no fornecimento, pode ser conferida no hotsite, clicando no banner disponível no site da Prefeitura de Sorocaba e no site do Saae/Sorocaba ou, ainda, pelo link direto: www.sorocaba.sp.gov.br/rodiziodeagua. É possível, inclusive, visualizar em mapas interativos qual bairro, dia a dia, terá o fornecimento temporariamente suspenso ou operando de maneira normal.

 

A autarquia também mantém reforçada a estrutura de atendimento ao público, seja presencial ou por meio eletrônico, para prestar todas as informações e esclarecimentos necessários. Um deles é o WhatsApp (15) 99850-3936, acessando o item “Informações do Rodízio”, assim como via sistema Fale Conosco, pelo e-mail: fale@saaesorocaba.sp.gov.br e pelo telefone: (15) 3224-5858.

 

O Plano de Racionamento adotado em Sorocaba tem aprovação, tanto da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (ARES-PCJ), como do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Sorocaba e Médio Tietê (CBH-SMT), que recomendou a adoção de iniciativas de contingenciamento do consumo de água, para minimizar os impactos da crise hídrica em 2022 e garantir a recomposição do nível dos reservatórios que atendem a Sorocaba e região, em especial da represa de Itupararanga.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Iphan declara o forró como Patrimônio Cultural do Brasil

Em seu aniversário de 366 anos, Sorocaba não registra novas mortes de covid-19

Quadrilha ataca bancos na Grande SP; ao menos 10 criminosos morrem

VÍDEO - Sorocaba e região registram manifestações pró-Bolsonaro e contra Lula

Governo pede adiamento de votação do Fundeb para novo ministro participar de negociação

Consumo de bebida alcoólica atrelado à direção de veículos é objetivo da campanha de Carnaval