Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Prefeitura de Sorocaba traz de Brasília “Pacotão Social” de mais de R$ 20 milhões

Foto: Agência Sorocaba
Postado em: 01/06/2021

Compartilhe esta notícia:

A Prefeitura de Sorocaba, representada pelo prefeito Rodrigo Manga e comitiva, obteve em Brasília, nesta segunda-feira (31), a confirmação da vinda de uma série de programas do Governo Federal nas áreas social e da garantia dos direitos humanos e da família, que, juntos, somam mais de R$ 20 milhões em investimentos para a cidade.

 

Os programas foram discutidos em reunião do prefeito com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves. Também estiveram presentes no encontro a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS), Sirlange Frate Maganhato, o secretário municipal da Cidadania, Clayton Lustosa, o secretário nacional dos Direitos das Crianças e Adolescentes, Maurício Cunha, e técnicos da Prefeitura de Sorocaba. “Saímos hoje, do Ministério, satisfeitos e felizes por percebermos a representatividade que Sorocaba está ocupando no cenário nacional e sendo reconhecida. Quem ganha com isso são os sorocabanos e toda a região, principalmente os que mais necessitam das ações do Poder Público”, enfatizou o prefeito Rodrigo Manga.

 

Sorocaba deverá ser a primeira cidade do interior a abrigar a Casa da Mulher Brasileira, com serviços integrais e humanizados para mulheres em situação de violência. A ministra Damares aprovou a ideia da implantação do programa no município em função das políticas públicas já desenvolvidas por Sorocaba nessa área e pela posição de influência regional que a cidade ocupa.

 

Outro projeto importante a ser recebido deverá ser o Centro de Atendimento Integrado para Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, fortalecendo as ações municipais nesse setor. Trata-se de um local público que reunirá, em um mesmo espaço físico, programas e serviços, que, por meio de equipes multidisciplinares especializadas, efetuarão o atendimento integral de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência.

 

O Conselho Tutelar de Sorocaba também deverá ser equipado com os chamados “kits” do MMFDH, que preveem equipamentos e acessórios essenciais ao funcionamento desses órgãos, tais como veículos, computadores, bebedouros, cadeiras automotivas para transportar crianças, dentre outros itens essenciais ao trabalho nesse campo.

 

Ainda, outra iniciativa que a ministra confirmou trazer para Sorocaba é o Programa Famílias Fortes, que trabalha na transformação da realidade de adolescentes que se encontram em dependência química, além de atuar no fortalecimento do vínculo familiar, mediante o acompanhamento social.

 

A ministra Damares também falou sobre os programas voltados especialmente às mulheres que, desde já, ficam à disposição para serem implantados em Sorocaba, tais como o Programa de Qualificação da Mulher para o Mercado de Trabalho e o Mães Unidas. Este último realiza um importante trabalho social, com a doação de enxoval às famílias que precisam de amparo.

 

Por fim, no “Pacotão Social” definido em Brasília ainda estão ações voltadas aos jovens, por meio da capacitação e do fomento ao empreendedorismo, oferecidos pelo Programa Horizontes, da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), assim como para os idosos, com o Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável, que tem como foco a inclusão digital e social da pessoa idosa.

 

Por fim, para as pessoas em situação de rua, as medidas a serem trazidas à cidade preveem o Programa Moradia Primeiro, que permite o acesso a uma moradia segura e o acompanhamento por uma equipe técnica especializada. “Sorocaba tem uma representatividade regional muito grande e deve ser receptora de programas e projetos que servirão, não somente para a cidade, como também para os municípios vizinhos”, destacou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Trio é preso após furtar fios de energia da UBS do Wanel Ville

Jovem de 20 anos é preso após agredir e ameaçar de morte a avó; caso ocorreu no Jardim Gonçalves

“Enquanto eu for presidente, não há hipótese de prorrogar o estado de calamidade”, diz Maia

Covid-19: Brasil tem 67,9 mil mortes e 1 milhão de curados

‘Ministério da Educação não deveria existir’, diz Olavo de Carvalho; assista entrevista à Jovem Pan

Candidato de Maia, Baleia Rossi levanta bandeira de ´ Câmara independente´