16 de Junho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

PGR pede inclusão de foragidos do 8/1 em lista vermelha da Interpol

Foto: Divulgação
Postado em: 16/05/2024

Compartilhe esta notícia:

José Marques para Folhapress. 

 

O procurador-geral da República, Paulo Gonet, pediu a inclusão de foragidos acusados de participarem dos atos golpistas de 8 de janeiro do ano passado na lista de difusão vermelha da Interpol. A solicitação foi feita após reportagem do UOL mostrar que ao menos dez militantes bolsonaristas condenados ou investigados por participarem dos ataques às sedes dos três Poderes quebraram suas tornozeleiras eletrônicas e fugiram do Brasil.


A Interpol é a Organização Internacional de Polícia Criminal e a difusão vermelha é a lista que reúne foragidos da Justiça em várias nações. Em oito manifestações, Gonet apontou a necessidade de "assegurar a aplicação da lei penal" ao solicitar a inclusão na lista. Os pedidos foram feitos em processos relatados pelo ministro Alexandre de Moraes.


A reportagem identificou que sete dos fugitivos já foram condenados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) a mais de dez anos de prisão por participarem de tentativa de golpe de Estado no 8 de janeiro. Seis dos dez fugitivos são mulheres, e a maioria é de estados do Sul (PR e SC) e do Sudeste (SP e MG). A idade média deles é de 50 anos.


Ao menos um dos fugitivos afirma ter pedido asilo político à Argentina. As assessorias dos ministérios do Interior e das Relações Exteriores argentinos disseram ao UOL que não revelariam quem entrou no país ou quem pediu asilo por se tratarem de dados pessoais. Pelas leis brasileiras, a destruição da tornozeleira e a fuga não aumentam a punição, mas o fugitivo perde o direito ao regime aberto e volta ao semiaberto ou fechado. Por outro lado, facilitar a fuga é crime punível com seis meses a dois anos de detenção.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Estradas na região de acidente com 41 mortos são curvas, esburacadas e pouco sinalizadas

Abuso de autoridade religiosa desequilibra igualdade de condições na eleição, diz Fachin

Witzel diz que impeachment é ação nacional para pulverizar oposição a Bolsonaro

Projeto de fake news estende imunidade parlamentar a redes, e especialistas contestam

Operação fiscaliza denúncias de perturbação do sossego e outras irregularidades

Bolsonaro prometeu em 2018 que não daria indulto como presidente