20 de Junho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Pessini é condenado a pagar R$ 40 mil a Taty Polis sobre insinuação de sexo oral

Postado em: 31/07/2019

Compartilhe esta notícia:

O vereador sorocabano Hudson Pessini (MDB) foi condenado pela Justiça a pagar R$ 40 mil a Tatiane Polis por indenização de danos morais no caso do áudio sobre insinuação de sexo oral envolvendo a denunciante. A decisão foi proferida pelo juiz Pedro Luiz Alves de Carvalho da 5ª Vara Cível do Fórum de Sorocaba.

Tatiane entrou com processo contra Pessini em agosto de 2018. Segundo o magistrado, “é evidente a conotação ofensiva à honra da autora, sexista, além de desprezar e subjugar a capacidade da autora, atribuindo à autora, então assessora do prefeito, a troca de favor sexual”.

O vereador informou que não foi notificado da sentença, portanto não irá se pronunciar. Ainda na decisão, o juiz condena Pessini ao pagamento de custas, despesas processuais, e honorários advocatícios de Tatiane.

O áudio circulou por aplicativos de troca de mensagens à época. No documento, é descrito que “Tatiane era assessora do prefeito José Crespo e foi acusada pela vice-prefeita Jaqueline Coutinho de ter diploma falso, iniciando-se uma crise política entre os envolvidos e desavenças entre a autora e o vereador”.

No comentário gravado, cita a peça processual, “o requerido [Pessini] proferiu ofensas contra a honra da autora, notadamente com a expressão ‘apesar que a Tati Polis deve fazer uma chupeta do caralho’, que teve grande repercussão nas redes sociais […] Desse modo, é certo que os fatos foram ofensivos e causaram humilhação e constrangimento a autora”.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sorocaba confirma caso importado de febre amarela em morador do Carandá

Passageiro brinca que tem coronavírus e avião faz viagem de 1.600 km de volta ao Canadá

Saúde recebe 4 milhões de doses de vacina contra Covid, e Queiroga defende volta às aulas

GCM detém homem que descumpriu medida protetiva e agrediu ex-companheira

Sorocaba chega a 26 mortes confirmadas pelo novo coronavírus

Carandá imunizou 122 pessoas contra a febre amarela em mutirão no sábado