23 de Junho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Moradores de cidade do Acre pagam R$ 8,20 pelo litro da gasolina

Foto: Agência Brasil
Postado em: 12/03/2021

Compartilhe esta notícia:

Jairo Barbosa, FOLHAPRESS


Com o sexto reajuste dos combustíveis em 2021 anunciado na última segunda-feira (8), o preço do litro da gasolina chegou a R$ 8,20 em Marechal Thaumaturgo (AC), município a 577 km da capital Rio Branco, na fronteira do Brasil com o Peru.


A cidade é isolada. Só de barco ou avião é possível chegar lá. Para complicar a situação, o aeroporto está interditado desde dezembro pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), por causa das péssimas condições da pista.


Thaumaturgo possui uma frota de 321 carros e 239 motocicletas, segundo o Detran. São os barcos, contudo, os maiores consumidores de combustível na cidade.


Segundo o IBGE, 60% dos 19.299 habitantes moram na zona rural e se locomovem para o centro comercial usando embarcações. Oito dos sete postos de combustível existentes na cidade funcionam no rio.


"Quando a Petrobras anuncia o aumento lá, no outro dia eles já aumentam o preço aqui. Eles também não fornecem a nota fiscal", reclama o auxiliar administrativo Jobson Menezes, que diz gastar mais de R$ 800 mensais para abastecer o veículo.


A Petrobras anunciou na segunda (8) novos reajustes nos preços da gasolina e do diesel, com vigência a partir da terça (9). A gasolina vendida pelas refinarias da estatal subiu 8,8%. Já o diesel teve aumento de 5,5%.


Foi o sexto reajuste da gasolina e o quinto do diesel em 2021, com altas acumuladas de 54% e 41%, respectivamente.


Os donos de postos de combustível em Marechal Thaumaturgo se recusam a falar sobre o preço praticado na cidade. Sob a condição de não ter o nome publicado, um gerente disse que a logística para levar o produto até a cidade não se aplica em nenhum outro lugar do país.


O combustível é comprado em Porto Velho (RO), e entregue em Cruzeiro do Sul (AC), depois de uma viagem de 1.200 km por via terrestre. Em seguida a carga é colocada em uma balsa que viaja três dias subindo o rio Juruá até chegar na cidade.


Mesmo com as dificuldades logísticas, o preço praticado pelos empresários chamou a atenção do Procon. A diretora do órgão no Acre, Alana Albuquerque, disse nesta quarta-feira (10) que uma equipe de fiscais seguiu para a cidade para fiscalizar os postos e elaborar um relatório.


"Não é um procedimento correto não emitir a nota fiscal. Nosso pessoal vai fiscalizar os postos, elaborar um relatório que vamos encaminhar para a Promotoria de Defesa do Consumidor. Caso encontrem alguma irregularidade lá, vamos adotar as medidas previstas em lei", garante.


Com impactos em sua imagem e risco de paralisação dos caminhoneiros, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu nas últimas semanas subir o tom contra a política de de preços da Petrobras, em processo que culminou com o anuncio da troca do presidente da estatal, Roberto Castello Branco.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Com mais de mil mortes em um dia, Brasil tem um óbito a cada 71 segundos

Eleições 2020: 117 municípios terão candidato único a prefeito

Programa do Parque Tecnológico de Sorocaba para conectar empresários tem inscrição até sexta

Chefe do tráfico corre, mas acaba preso após perseguição policial na Zona Leste

Parque Aquático ficará na Zona Norte de Sorocaba, revela Manga 

Dono de bar condenado por roubo é preso pela GCM em Sorocaba