Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Ministério da Saúde agora equipara vacina da Pfizer contra Covid e Coronavac

Foto: Reuters/Dado Ruvic/direitos reservados
Postado em: 11/12/2020

Compartilhe esta notícia:

Renato Machado, FOLHAPRESS

 

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, afirmou nesta quinta-feira (10) que as vacinas da americana Pfizer e do Instituto Butantan "estão nas mesmas condições".


O número 2 do ministério foi questionado em entrevista coletiva sobre as condições atuais de cada imunizante, se o governo federal pretendia incluir a Coronavac no plano de vacinação e os motivos de a pasta dar mais destaque para suas tratativas com o laboratório americano.


"Butantan e Pfizer estão nas mesmas condições. Tem os memorandos de entendimento e, em havendo o registro, ou autorização para uso emergencial, poderão ser inseridas no plano nacional de imunização", afirmou.


Em seguida, Franco corrigiu parte de sua declaração, afirmando que as vacinas liberadas para uso emergencial não integrarão o plano nacional enquanto estiverem nessa condição, sendo usadas em públicos restritos, seguindo norma da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).


Apesar de afirmar que as vacinas estão no mesmo nível, o governo brasileiro tem divulgado apenas números de doses referentes à AstraZeneca, ao consórcio Covax Facility e agora à Pfizer.


"O Brasil possui atualmente mais de 300 milhões de doses de vacinas garantidas por meio dos acordos internacionais e nacionais, esperando a aprovação por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)", disse Franco.


"São 142,9 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 que estão sendo produzidas pela Fiocruz/AstraZeneca 100,4 milhões de doses no primeiro semestre e mais 160 milhões no segundo semestre, Covax Facility [consórcio que reúne várias candidatas a vacina para produzir as primeiras a terem aprovação], 42,5 milhões de doses", disse o ministro Eduardo Pazuello, nesta terça-feira, em pronunciamento no Palácio do Planalto.


Cada pessoa que recebe vacina contra Covid precisa de duas doses para que ela faça efeito.


"Além da Pfizer, que hoje começou a vacinar os grupos prioritários na Inglaterra. E nós do governo federal atentos as primeiras soluções que ocorrem no mundo, já assinamos a carta de intenções garantindo mais de 70 milhões de doses dessa vacina para o Brasil", disse na ocasião.


Em nenhum momento recente, o governo federal informou contar com as doses da Coronavac, especificando qual seria o número. Em outubro, o presidente Jair Bolsonaro esvaziou o protocolo de intenções anunciado por Pazuello com o governo paulista, encabeçado por seu desafeto e provável rival nas eleições de 2022 João Doria.


O governo federal, no entanto, tem sido cada vez mais pressionado para incluir todas as vacinas aprovadas em seu plano de vacinação -até agora não apresentado. Para vacinar toda a população, são necessárias mais de 400 milhões de doses de vacina.


Franco voltou a falar sobre a assinatura de um memorando de entendimento com a Pfizer, para a entrega das 70 milhões de doses.


Desse total, 8,5 milhões estão previstas para chegar no primeiro semestre de 2021. O secretário-executivo informou que a empresa americana se comprometeu a providenciar as caixas térmicas para garantir a conservação das doses por 30 dias.


Cada uma dessas caixas, tem capacidade para armazenar 5.000 doses.


A vacina da Pfizer, em parceria com a alemã BioNTech, obteve autorização para uso emergencial das autoridades do Reino Unido e começou a ser aplicada na população do país nesta semana.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Segunda edição do Sorocaba Indie Games ocorre no próximo sábado

Secretariado da Prefeitura tem novos ajustes

Bolsonaro diz que incêndios não podem gerar sanções ao Brasil

PM prende ladrão de obra em flagrante empurrando carrinho de mão em Sorocaba

Férias e 13º devem ser pagos de forma integral para trabalhadores que tiveram jornada reduzida

Jovem casada simula próprio sequestro para ficar com amante em Sorocaba