23 de Fevereiro de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Marinho Marte recebe como secretário apesar de denúncia de “mensalinho”

Postado em: 08/11/2018

Compartilhe esta notícia:

Cida Muniz

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo manteve a decisão que o vereador afastado Marinho Marte e o funcionário comissionado Ilzo Lourenço Pereira continuem a receber seus salários do Poder Executivo. Marinho Marte e Ilzo são acusados de receber o chamado “mensalinho” das funcionárias que trabalhavam no gabinete do então vereador, mesmo após ele assumir a pasta de Relações Institucionais e Metropolitanas.

Marinho e Ilzo, inclusive, são proibidos de se aproximarem das testemunhas que trabalham na Câmara de Sorocaba, isso porque eles teriam ameaçado as testemunhas e teriam atrapalhado as investigações, portanto, o vereador afastado não pode assumir o seu cargo no Legislativo sorocabano.

O vereador afastado e Ilzo continuam recebendo os seus salários, porque o prefeito José Crespo (DEM) não exonerou nenhum dos dois. Caso a exoneração tivesse acontecido, já que eles eram contratados no sistema de comissionados, eles não estariam recebendo salários.

Hoje o cargo de secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas é exercido por Flávio Chaves, cujo salário é de R$ 17.501,48, mesmo valor recebido por Marinho Marte. Ao final de 12 meses, o valor bruto gasto com um secretário, é de R$ 210.017,76.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Polícia Civil de Sorocaba prende uma pessoa e apreende remédios veterinários furtados

Pandemia, ano 3: entraves à vacinação de crianças fecham ano de luta pela saúde e prenunciam desafios em 2022

Câmara derruba projeto de Crespo para terceirização do CIC

Operação integrada para coibir “pancadões” e aglomerações resulta em 83 autuações de trânsito

Brasil registra mais de 180 estupros por dia; número é o maior desde 2009

GCM realiza flagrante de tráfico de drogas no Éden