Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Maradona não consumiu drogas ou álcool dias antes de morrer

Foto: Reuters/Agustin Marcarian/direitos reservados
Postado em: 24/12/2020

Compartilhe esta notícia:

A autópsia realizada no corpo de Diego Maradona revelou que o ídolo argentino não consumiu drogas ou álcool nos dias anteriores à sua morte, mas indicou que ele sofria problemas cardíacos, renais, hepáticos e pulmonares, informou a Procuradoria, nesta quarta-feira (23), em comunicado.

 

As informações são da Agência Brasil.

 

O relatório complementar sobre amostras de sangue e urina de Maradona, que morreu aos 60 anos no final de novembro, foi realizado pela Polícia Científica de Buenos Aires e entregue na terça-feira aos procuradores que investigam a causa da morte do ex-jogador.

 

“Na data em questão foram recebidas as diligências vinculadas aos estudos complementares [toxicológico, histopatológico], cuja conclusão ratifica as conclusões do informe de autópsia recebido oportunamente”, disse a Procuradoria-Geral de San Isidro no comunicado enviado à Reuters.

 

O relatório químico da Procuradoria indicou a existência de sete psicofármacos e medicamentos para tratar depressão, ansiedade e alguns vícios, mas “não foi encontrada a presença de drogas de abuso”, afirmou uma fonte à Reuters.

 

Na amostras de sangue, a autópsia “detectou a presença de levetiracetam e desmetilvenlafaxina”, e na urina encontrou “levetiracetam, venlafaxina, desmetilvenlafaxina, quetiapina, 6-naltrexol e metoclopramida”.

 

O relatório “histopatológico” confirmou “um quadro compatível com cirrose hepática” e diversas patologias cardíacas, pulmonares e renais.

 

A primeira autópsia realizada um mês atrás indicou que Maradona morreu em consequência de um “edema agudo do pulmão secundário a uma insuficiência cardíaca crônica que se agravou, com uma miocardiopatia dilatada”.

 

A causa da morte de Maradona aparece com o título de “homicídio culposo”.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Votorantim investiga primeira morte suspeita pelo novo coronavírus

Antonio Miguel, vida dedicada à medicina e a cidade de Conchas - veja a coluna semanal de Vanderlei Testa

Quatro morrem carbonizados em acidente na Raposo; duas vítimas são crianças

Operação integrada encaminha para acolhimento social mais quatro pessoas em situação de rua

Volta às aulas será em julho com rodízio de estudantes

Sorocaba registra 768 casos de dengue, segundo secretaria da Saúde