Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Jô Soares trabalhou até os últimos dias de sua vida, quando já tratava da saúde

Foto: divulgação
Postado em: 05/08/2022

Compartilhe esta notícia:

Bruno Cavalcanti, FOLHAPRESS


Jô Soares, morto aos 84 anos na manhã desta sexta-feira (5), ensaiava a peça que seria sua despedida do teatro para se dedicar exclusivamente aos livros. Ele também preparava seu quinto romance policial, baseado na série "Only Murders in the Building".


A peça "À Meia Luz", que tinha estreia marcada para 9 de setembro no Teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, conta com Erica Montanheiro e Giovani Tozi no papel de um casal em que o marido coloca a sanidade mental da esposa em xeque ao diminuir as luzes da casa e fazê-la pensar que não houve nenhuma alteração.


"Nós assistimos a muitos filmes juntos. O Jô tinha uma sala de cinema na casa dele e gostava muito de filmes de terror, de thriller. Um dia vimos "GasLight" com a Ingrid Bergman, e o projeto nasceu ali", relata Tozi, que comprou os direitos da obra e esperou quatro anos para produzir sua montagem.


"Ficamos de montar, mas não conseguimos por causa da pandemia, e iniciamos o processo de ensaios neste ano, mas a concepção estava pronta. Como o projeto nasceu muito lá atrás, o Jô sabia o que queria e já tinha dado todas as diretrizes", relata.


Com quatro espetáculos dirigidos pelo comediante no currículo, Erica Montanheiro se lembra que, mesmo tratando da saúde, Jô se mantinha muito presente nos ensaios. "Nós não paramos de ensaiar. O Maurício Guilherme, que é assistente de direção há muitos anos, estava conosco, e o Jô se manteve inteiro, sempre sabendo de tudo, definindo coisas. Toda a concepção ele criou e continuou acompanhando."


Montanheiro conta que os processos de produção sempre foram leves com a presença do diretor. "Tínhamos uma conexão muito forte, porque tudo o que ele me pedia eu visualizava muito rápido, e ele me deixava à vontade de fazer do meu jeito, me entendia. Tinha uma troca muito profunda, nunca teve impasse, sempre foi tudo muito suave, de uma delicadeza extrema. E foi o diretor com quem eu mais trabalhei, foram quatro peças."


A produção segue confirmada para chegar ao palco do Teatro Procópio Ferreira. "Eu fico muito triste, mas, ao mesmo tempo, muito contente porque vamos conseguir realizar esse projeto que tínhamos juntos", finaliza Tozi.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Namorada de ator de ‘Chiquititas’ assassinado pede proteção contra o pai

Lançamento da Caravana de Natal da Coca-Cola na Sorocaba Refrescos

Secretaria de Cultura retoma atividades com o ônibus multicultural

WhatsApp da Ouvidoria recebe mais de 300 mensagens no 1º dia de funcionamento

Manutenção da CPFL interrompe abastecimento de água em cerca de 30 bairros de Sorocaba

PDT anuncia que não apoiará candidatos para o 2º turno: "não nos representam"