Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Homem agride esposa que estava com bebê no colo, ateia fogo em casa e é preso

Foto: reprodução
Postado em: 03/02/2020

Compartilhe esta notícia:

Um homem foi preso após espancar a esposa e atear fogo na casa onde moram, no último sábado (1) à noite, na Vila Soterno, em Itapetininga. 

 

Conforme o registro policial, a vítima, companheira do detido, informou à Polícia Militar que seu marido passou a agredi-la com puxões de cabelo e a ameaçou de morte. Segundo a PM, ela estava com um bebê no colo quando foi agredida. Quando a mulher conseguiu escapar e pediu abrigo na casa do vizinho, o homem abriu o botijão de gás e ateou fogo na residência onde o casal mora e depois fugiu. 

 

Ao retornar à residência, a mulher tentou controlar as chamas do incêndio com a ajuda de vizinhos, porém grande parte dos seus pertences já haviam sido consumidos pelo fogo, que atingiu o quarto do casal danificando a cama, colchão, cobertores e ursinhos de pelúcia de seus filhos, sendo um deles um bebê de apenas 28 dias de idade. 

 

Enquanto retirava alguns objetos para dormir na casa da vizinha, já que a residência ficou prejudicada por causa do incêndio, o agressor retornou pelos fundos do quintal do imóvel e voltou a agredir a vítima. Ao perceber a presença da PM, ele novamente tentou fugir, invadiu uma casa até chegar a um matagal e finalmente foi detido. O agressor se feriu durante a segunda fuga ao passar por cercas de arame farpado e pular muros. 

 

Tods foram conduzidos ao plantão policial. A vítima recebeu apoio e o agressor foi preso em flagrante por violência doméstica, ameaça, incêndio e vias de fato.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

STJ decide que acusados por incêndio e tragédia na Boate Kiss vão a júri popular

Aneel mantém bandeira verde nas contas de energia de maio

Sorocaba vacina gestantes e puérperas acima de 18 anos com comorbidades nesta quinta

Empreendimento Platinum é entregue na região do Campolim

Bolsonaro esvazia acordo de vacina firmado na véspera com gestão Doria

CNJ regulamenta prisão domiciliar de responsáveis por crianças