Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Grávida entra em trabalho de parto após ser presa por tráfico de drogas

Postado em: 09/11/2018

Compartilhe esta notícia:

Uma jovem de 18 anos, grávida de sete meses, entrou em trabalho de parto no momento em que foi presa por tráfico de drogas. O caso aconteceu por volta da meia-noite desta quinta-feira (8), no Parque São Bento.

Segundo informações da Polícia Militar, a Força Tática fazia patrulhamento pelo bairro, quando viu um suspeito em frente a uma residência. Assim que viu a viatura, ele correu para o interior da casa e foi acompanhado pela equipe. O rapaz ainda conseguiu pular o muro e fugir para residências vizinhas.

Na casa abordada pelos policiais havia duas pessoas, sendo a jovem grávida e um outro rapaz que seria seu companheiro. Ambos mexiam em uma grande quantidade de drogas no momento em que os policiais entraram.

No total, foram apreendidos 2.744 microtubos de cocaína, meio tijolo de maconha, 115 porções também de maconha, 525 gramas de cocaína a granel, 73 porções de haxixe, duas balanças de precisão, anotações do tráfico, 1.335 microtubos vazios utilizados para embalagem de entorpecentes e R$ 4.370 em dinheiro.

Quando foram conduzidos ao Plantão Policial Norte, localizado na Vila Carvalho, a jovem, chamada Yasmin Medrado Gomes, entrou em trabalho de parto e foi socorrida à UPH da Zona Norte e, posteriormente, ao Hospital Regional de Sorocaba, onde permaneceu sob escolta policial.

Ipa Online tenta levantar o estado de saúde de Yasmin e saber se o parto ocorreu normalmente.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ex-Seccional que comandou na Polícia Civil operação "Casa de Papel" dispara: "vão pagar caro"

Suspeitas de coronavírus em Sorocaba sobem para 16

João de Camargo em cena – Corpos da Água Vermelha - confira a coluna de José Simões

Em paróquia de SP, substância proibida é indicada para cura do coronavírus em até dois dias

PGR diz não ver elementos para investigar Bolsonaro por suspeitas no MEC

Empregador poderá adiar FGTS de trabalhador doméstico durante crise do coronavírus