Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Famosa pelos pratos marrons, Duralex pede recuperação judicial

Arquivo / Folhapress
Postado em: 25/09/2020

Compartilhe esta notícia:

Folhapress

A francesa Duralex, conhecida por seus vidros temperados exportados para diversos países, entrou em recuperação judicial. No Brasil, a marca é lembrada pelos pratos, copos e vasilhas em tom escuro, quase marrom.

A decisão foi confirmada pelo tribunal de comércio da cidade de Órleans, na França, na quarta-feira (23). Antes, segundo o jornal Le Monde, houve um período de observação de seis meses.

A sede da empresa fica na cidade de La Chapelle-Saint-Mesmin, no estado francês de Loiret. Antoine Ioannidès, presidente da Duralex, disse que os 248 funcionários continuarão trabalhando e recebendo seus salários.

Em comunicado encaminhado aos funcionários, a empresa afirmou que as dívidas foram congeladas no dia da abertura do procedimento de recuperação judicial. "Depois que os representantes legais fizerem o levantamento de todos os créditos, a empresa terá como apresentar o plano de recuperação", disse a Duralex, na nota.

A empresa vinha sofrendo com grandes problemas de caixa desde que precisou reduzir, por mais de um ano, sua produção devido a um problema em um forno em 2017.

No Brasil, a marca Duralex pertence à Nadir Figueiredo desde 2011, quando a fabricante brasileira comprou a Santa Marina e incorporou, além da própria Duralex, a Marinex. Em 2019, a Nadir foi comprada por uma gestora de fundos americana, a HIG Capital.

A recuperação judicial da fábrica francesa não terá efeitos no Brasil, informou à Folha de S.Paulo a Nadir Figueiredo.

"A marca Duralex na América do Sul pertence à Nadir Figueiredo, empresa brasileira consolidada há mais de 108 anos no mercado", disse, em nota. "Os produtos da marca Duralex como os pratos, xícaras e a linda linha de mesa Duralex Opaline continuarão trazendo beleza à mesa dos consumidores."

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Homem desaparecido após ir a lanchonete foi preso pela PM por dever pensão alimentícia à ex-mulher

Trump dá as costas à jornalista durante entrevista

Bolsonaro recua, diz que pode comprar Coronavac, mas preço não será o que "um caboclo aí quer"

Operação integrada encaminha para acolhimento social mais quatro pessoas em situação de rua

Insatisfação com a política leva executivo a desenvolver aplicativo no terceiro setor

Poupatempo oferece agendamento para quem deseja ingressar na rede pública de ensino