23 de Junho de 2024
Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

CPI da ‘Tenda dos Milagres’: ex-secretário pediu auditoria após pagamentos repetidos

Postado em: 28/08/2018

Compartilhe esta notícia:

Por Cida Muniz

Na oitiva da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da ‘Tenda dos Milagres’, presidida pelo vereador Hudson Pessini (MDB) e tendo como relator o vereador Francisco França (PT), que investiga o contrato da Prefeitura de Sorocaba com a Cies Global, Ademir Watanabe, que foi secretário da Saúde, confirmou o pedido de auditoria após verificar o pagamento a exames repetidos.

Segundo Watanabe, a Cies Global não conseguiu contratar a totalidade de profissionais de Sorocaba, por isso buscou-se fazer uma parceria com a PUC (Pontifícia Universidade Católica) e até se pensou na construção de uma nova Policlínica. “Determinados contratos, acima de determinado valor, não são assinados pelo secretário e sim pelo prefeito”, disse Watanabe. O convênio inicial era de 8 milhões e depois foi reduzido para 3 milhões, uma parte porque não havia funcionários suficientes.

PROCEDIMENTOS REPETIDOS

Conforme Watanabe, o relatório feito pela Prefeitura, que apontou exames repetidos na mesma pessoa e no mesmo dia, ensejou a abertura de uma auditoria sobre o caso proposta por ele. Ele afirmou que não houve pressão para continuar com o contrato, mas se colocou contra a sua prorrogação.

O médico também destacou que o trabalho com a Cies Global era de gestão de patologia, ou seja, consulta com enfermagem, teste de glicemia e pressão arterial, entre outros.

O ex-secretário disse que esperava que a Cies Global “deslanchasse” em Sorocaba, como aconteceu em São Paulo. As ‘tendas’ também não tinham alvará de vigilância, apenas um protocolo para alvará. Watanabe afirmou que quando assumiu a pasta, as ‘tendas’ já estavam funcionando, sendo que o processo para conseguir o alvará “estava em andamento”.

Segundo o vereador Luís Santos (PROS), a Prefeitura “ficou devendo” para o Cies Global até três meses. Para Iara, “tudo foi direcionado para a Cies Global ganhar essa licitação”.
A petista criticou o colega Luís Santos, afirmando que “parecia que ele fazia papel de advogado da Cies Global, sempre defendendo o modelo”.

OUTRO LADO

O segundo a depor foi o médico Roberto Kikawa, fundador do Cies Global, que afirmou que o contrato com a Prefeitura “foi falho”, isso porque, de acordo com ele, “foi diminuído logo no início em 25%”.

A Prefeitura está cobrando o ressarcimento de 350 mil da Cies Global. Segundo a empresa, “esse valor não deve ser devolvido, porque a meta não foi atendida, pois a Prefeitura foi reduzindo o contrato ao longo do tempo”.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

China acelerará envio da matéria-prima de vacina de covid-19, diz Maia

Brasil terá 704 mil novos casos de câncer por ano até 2025, diz Inca

Secid promove ações do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

Projeto de lei vai multar em até R$ 50 mil quem cometer maus-tratos a animais em Sorocaba

Homem atropela ex-mulher e a agride com socos e chutes em Sorocaba

Constantino: Muitos que falam em democracia estão promovendo baderna