Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Ernesto reconhece que relação próxima com Trump não contribuiu para adquirir vacinas

Foto: Alan Santos/PR
Postado em: 18/05/2021

Compartilhe esta notícia:

Julia Chaib e Renato Machado, FOLHAPRESS


Em depoimento à CPI da Covid, o ex-chanceler Ernesto Araújo reconheceu que a proximidade do governo Jair Bolsonaro com o americano Donald Trump não resultou em vantagens e contribuições para a aquisição de vacinas contra a Covid-19 pelos brasileiros.


O ex-chanceler havia sido questionado especificamente sobre os benefícios da relação privilegiada entre os governos, pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL).


Ernesto justificou que os Estados Unidos estabeleceram uma proibição de exportação de vacinas contra a Covid, que foi direcionada a todos os países do mundo e não especificamente ao Brasil. Por isso o Brasil não obteve vantagens na compra das imunizações.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Noruega e Alemanha doaram R$ 3,4 bilhões para o Fundo Amazônia

Jaqueline se afasta do governo por dez dias em janeiro; Dini será o prefeito durante o período

Acidentes de trânsito no feriado de Finados deixam 86 mortos no Brasil

Sorocaba registra 240 novos casos da Covid-19; total é de 22.469

Metalúrgico saiu para jogar lixo em contêiner quando foi morto a tiros

Saae-Sorocaba tem mudança de sede administrativa a partir desta segunda-feira