Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Em maior ataque desde cessar-fogo, bombardeio na Síria deixa 78 mortos

Jovem Pan News
Postado em: 26/10/2020

Compartilhe esta notícia:

Jovem Pan News

Nesta segunda-feira (26), o Observatório Sírio de Direitos Humanos denunciou em seu site oficial a maior ofensiva desde o início do tratado de cessar-fogo no país. Um bombardeiro russo matou 78 pessoas e feriu criticamente outras 90, além de ter deixado um número indeterminado de indivíduos desaparecidos ou presos nos escombros em Idlib. O bombardeiro aconteceu pouco tempo depois das tropas turcas, que apoiam os rebeldes, se retirarem de um dos postos de observação que mantêm na região.

Iniciada em 2011, a Guerra Civil Síria consiste na disputa de poder entre o governo do presidente Bashar al-Assad, acusado de manter um regime ditatorial velado, e os diversos grupos de oposição, que são vistos como terroristas armados. Enquanto a Rússia está ajudando militarmente o governo sírio, a Turquia se aliou e tem colaborado com os rebeldes. Em março deste ano, os dois países conseguiram entrar em um acordo de cessar-fogo que diminuiu as hostilidades, mas não extinguiu os ataques de ambos os lados do conflito.

Idlib, no noroeste da Síria, é uma das poucas províncias que permanecem nas mãos da oposição desde 2012. O lugar é controlado pela chamada Organização de Libertação do Levante, que inclui a Frente Al Nusra, ex-afiliada da Al Qaeda, e a Frente de Libertação Nacional Sunita, e é alvo do exército sírio e da Rússia pelo menos desde o final de 2019, quando estes sitiaram os arredores da província. Até agora, estima-se que a Guerra Civil Síria já matou mais de 500 mil pessoas, sendo mais da metade civis.

 

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ex-deputado Jean Wyllys anuncia saída do PSOL e filiação ao PT

Guarda Civil Municipal detém homem com 262 porções de drogas no Mineirão

Jovem foi torturado por grupo após ter sido acusado de furtar bicicleta, diz PM

Lewandowski, do STF, autoriza Folha a entrevistar Lula na prisão

Justiça restabelece gratuidade para maiores de 60 anos nos transportes públicos estaduais

O beijo no teatro é de verdade?