Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Dia “D” de prevenção à Dengue” mobiliza 200 colaboradores em ações educativas e recolhe 7,6 toneladas de inservíveis

Foto: Agência Sorocaba
Postado em: 24/10/2021

Compartilhe esta notícia:

A manhã deste sábado (23), em Sorocaba, foi de mobilização e atividades educativas, em 15 pontos da cidade, sobre a importância do combate ao mosquito Aedes aegypti, responsável por transmitir as doenças dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Trata-se do Dia “D” de prevenção à Dengue”, uma realização da Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Saúde (SES) e da Secretaria de Governo (Segov).

 

O Setor de Zoonoses da SES coordenou a iniciativa, que mobilizou cerca de 200 colaboradores municipais, por meio da realização de blitze de conscientização, das 9h às 12h. Paralelamente, houve o trabalho chamado de “arrastão” nos bairros Parque São Bento, Jardim Guaíba e Parque das Laranjeiras, até as 13h, que resultou no recolhimento de 7,6 toneladas de recipientes e inservíveis, possíveis criadouros do mosquito, em domicílios e áreas verdes.

 

O ponto principal da ação foi a Praça Coronel Fernando Prestes, onde tendas foram montadas e o público pôde verificar como identificar os principais pontos potenciais  criadouros do mosquito dentro de suas residências, bem como ver de perto a larva do Aedes. Exames para a detecção da Aids e Sífilis também foram ofertados gratuitamente. Assim como os da Covid-19, sendo que todas as 119 pessoas testadas tiveram resultado negativo.

 

Além da praça central, ainda nessa região da cidade, equipes atuaram em outros nove pontos, realizando abordagens de conscientização da população: Barão do Rio Branco/Boulevard Braguinha, Calçadão da Rua Coronel Benedito Pires, Barão do Rio Branco/Rua Álvaro Soares, Rua Miranda de Azevedo/Rua Sete de Setembro, Praça da Bandeira, Praça Nove de Julho, Praça Lions, Terminal Santo Antônio e Terminal São Paulo.

 

Da mesma foram, as equipes, munidas com faixas, bandeiras e folhetos explicativos, marcaram presença em mais cinco pontos da cidade: Av. Antonio Carlos Comitre/Av. Washington Luís, Av. Edward Fru-Fru/Rua Atanazio Soares, Av. Itavuvu/Av. Ipanema, Av. Nogueira Padilha/Rua Santa Maria e Av. Armando Pannunzio/Av. Salvador Milego.

 

Número de casos

 

Neste ano, a SES registrou 1.221 casos de dengue e nove de chikungunya. Não houve ocorrências de zika ou febre amarela em 2021 no município. “O número de casos é baixo, porém as ações preventivas são permanentes. O momento é de preparação para o verão, período mais quente e úmido e propício para a proliferação do mosquito. Então, é ideal, agora, reforçar a conscientização de todos para evitar potenciais criadouros do mosquito”, explica o secretário da Saúde, Dr. Vinicius Rodrigues.

 

“Daí a importância dessa ação antecipada, que estamos realizando neste Dia “D”, enfatizando sobre a importância da identificação de possíveis criadouros do mosquito e que o apoio da população é fundamental na prevenção”, destaca a coordenadora do Setor de Zoonoses da SES, Thaís Buti.

 

Desde junho, a SES mantém três equipes em caminhões fazendo o recolhimento de inservíveis nos bairros. De lá para cá, em média, por dia, de uma a duas toneladas de materiais são removidos em cada caminhão.

 

Mais ações preventivas

 

Uma das principais atividades de prevenção e controle dessas doenças (dengue, chikungunya, zika e febre amarela) é o bloqueio de casos positivos, ou suspeitos, em que as equipes de agentes da Divisão de Zoonoses realizam visitas nos imóveis ao redor. O objetivo é bloquear a transmissão, por meio da redução da infestação do vetor, remoção ou tratamento de possíveis criadouros, orientação da população sobre sinais e sintomas das doenças e formas de prevenção e, ainda, buscar identificar novos casos das doenças.

 

Ação complementar à atividade de bloqueio, se constatado caso positivo ou suspeito de arbovirose na região delimitada, é a aplicação de veneno, conhecida como “nebulização”, para diminuir a infestação de mosquitos possivelmente infectados.

 

Orientações

 

O Setor de Zoonoses da SES orienta as famílias a fazerem, periodicamente, uma vistoria nos imóveis para identificar e remover possíveis criadouros. Recomenda manter as lixeiras tampadas com os sacos plásticos bem fechados, guardar pneus secos em local coberto, fechar ralos com pouco uso e depositar neles uma colher de detergente ou sabão em pó (repetir esse tratamento após cada chuva).

 

Garrafas, frascos, potes, latas vazias e baldes descartáveis devem ser colocados no lixo ou vazios e virados de boca para baixo, igualmente em local coberto. Todos os pratos de vasos de plantas ou xaxins, dentro ou fora da casa, devem ser eliminados, pois acumulam água e são um dos criadouros mais frequentes do mosquito. No caso de bromélias ou outras plantas que possam acumular água, o indicado é plantar em local coberto e molhar somente a terra.

 

Vasilhas de água para animais domésticos devem ser escovadas com bucha e sabão, todos os dias, e ter a água trocada. Além disso, as caixas d’água devem estar sempre tampadas e bem vedadas e com telas no buraco dos ralos do “ladrão”. É importante verificar as calhas, se elas não estão entupidas. Para os vasos sanitários com pouco uso, o indicado é colocar duas colheres de sopa de sabão em pó, repetindo após cada troca de água.

 

Para as bandejas de geladeiras, retirar sempre a água e escovar com água e sabão, deixando 1/4 de copo de detergente ou duas colheres de sabão em pó. Piscinas de grande e médio porte devem ser tratadas com cloro em quantidade adequada para o tamanho. Caso estejam vazias, coloque 1 kg de sabão em pó no ponto mais fundo. As piscinas para crianças devem ser escovadas e ter a água trocada a cada dois dias.

 

“Os cuidados não devem ser somente na residência. É essencial ficar atento a possíveis focos de água parada na escola, no trabalho, nos vizinhos e em outros locais frequentados diariamente”, acrescenta o secretário da Saúde.

 

A Secretaria de Saúde informa que denúncias de potenciais criadouros do Aedes aegypti podem ser feitas por meio do canal 156 ou pelo site da Prefeitura:

 

http://www.sorocaba.sp.gov.br/atendimento/#/Home/Solicitacao  ou, ainda, em uma das Casas do Cidadão. Também é possível registrar a ocorrência pelo WhatsApp da Ouvidoria Geral do Município, pelo número: (15) 99129-2426, das 8h às 17h. Em seguida, uma equipe técnica vai ao local e faz a inspeção da área para tomar as devidas providências.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro volta a criticar Coronavac e erra ao dizer que o imunizante não deu certo

Estados Unidos aceitarão turistas estrangeiros vacinados com Coronavac

Briga de vizinhos termina com uma pessoa morta e três feridos na Zona Norte

"Saidinha" libera mais de dois mil presos na região de Sorocaba nesta semana

Homem é preso após agredir a mãe no rosto e ameaçá-la de morte

Movimentação de pessoas cresce em 25 estados e no DF, em meio a alta de casos de coronavírus