Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Cresce número de explante de prótese de silicone e cirurgião sorocabano explica procedimento

Foto: divulgação
Postado em: 13/12/2021

Compartilhe esta notícia:

 A remoção do implante de mama pode ser considerada por motivos estéticos ou de saúde, mas a avaliação de um profissional especializado é primordial
 
 
Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o número de cirurgias de aumento de mama no mundo supera 1 milhão anualmente. Só no Brasil, a média é de 275 mil cirurgias de implante. Apesar do grande número de procedimentos para aumentar as mamas, um assunto que tem ganhado grandes proporções é o "explante de silicone", que é a retirada da prótese de silicone. A decisão de fazer esse procedimento pode ser por fatores de saúde ou por estética.


 
O número de remoções de implantes de mama aumentou 33% no Brasil, segundo dados da ISAPS. Passou de 14,6 mil, em 2018, para 19,4 mil, em 2019 - últimos números disponíveis.  O médico sorocabano Marcos Eduardo Bercial conta que a busca pela remoção teve um boom em 2020, mesmo com a pandemia, e segue em alta. 


 
De acordo com o cirurgião, ele já removeu próteses que ele mesmo colocou ao ser procurado por uma paciente. “Eu sempre vou apoiar o bem-estar dos pacientes que passam pelo meu consultório. Em algum momento aquela pessoa sentiu que colocar uma prótese a faria bem. Anos depois ela pode não estar mais satisfeita e eu, como médico, estou preparado para fazer o melhor por ela”, explica.
 


Bercial explica que a queixa mais comum entre as mulheres que optam pelo explante é a síndrome de Asia (síndrome autoimune-inflamatória induzida por adjuvante), descrita em 2011 por um pesquisador israelense. “Ela consiste no desenvolvimento de doenças autoimunes e o seu diagnóstico é feito por eliminação. Não há um exame capaz de apontar a doença”, relata o cirurgião..


 
Em nota emitida em fevereiro deste ano, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) explica que a síndrome de Asia consiste no desenvolvimento de doenças autoimunes como resultado de exposição a adjuvantes – que podem ser vacinas, implantes de silicone ou outros fatores. “Ela pode incidir em pessoas com predisposição genética a doenças autoimunes e o silicone ser o fator de desenvolvimento da doença, mas não uma garantia de que o explante vai colocar fim aos sintomas.”.


 
Outra síndrome, segundo a SBCP, é a Breast Implant Illnes (BII), conhecida pela doença do silicone: um conjunto de sintomas sistêmicos auto-reportados por pacientes que apresentam implante de silicone (sintomas inflamatórios, articulações, pele, fadiga, alterações visuais, depressão, entre centenas de outros). Porém, a entidade médica afirma que também não existem exames para diagnosticar a BII e dados científicos não permitem concluir relação direta do BII com implantes de silicone.


 
Bercial destaca que os implantes de mama não são eternos e a indicação é um acompanhamento médico periódico. O cirurgião lembra que manter os exames em dia e consultar o especialista anualmente é essencial para acompanhar a qualidade das próteses. “Toda cirurgia deve ser realizada dentro de um hospital, por um cirurgião plástico registrado na Associação Brasileira de Cirurgia Plástica”, frisou.


 
Sobre Marcos Eduardo Bercial


 
Formado em medicina desde 2000, Bercial atua em Sorocaba e São Paulo, mas passou a ter a carreira nacional e internacionalmente reconhecida graças à presença digital. 

 
O médico ostenta mais de 300 mil seguidores somando as diferentes redes sociais ativas, e conta com mais de 8 milhões de visualizações nos vídeos publicados. Semanalmente, produz conteúdos sobre carreira, vida pessoal, faz lives tirando dúvidas e até se arrisca em algumas dancinhas para descontrair. Ganhou até um apelido carinhoso: Dr. Tik Tok. 

 
O comportamento no universo digital faz com que quem acompanha Bercial se aproxime de um lado mais humano do profissional da saúde. E também contribui para que cerca de 80% de suas pacientes atendidas em consultório cheguem até ele depois de o acompanharem virtualmente. É a internet validando uma carreira sólida de anos.

 
"Aproveitei o destaque que me deram para ajudar a informar mais pessoas sobre cirurgia plástica, que ainda é um tema tão complexo. Fiz isso criando um treinamento gratuito chamado "O manual dos novos seios", e aproveitei o engajamento nas redes sociais para divulgar, com intuito de atingir o maior número de pessoas possível”, afirma. 

 
O manual citado pelo médico tem foco total em instruir e ajudar na compreensão sobre a prótese de silicone, ainda vista como um tabu por muitas pessoas. Por isso, disponibiliza o material gratuitamente. 

 
Para quem quiser acompanhar o médico em suas redes sociais, é bem simples: 
 
TIK TOK - https://www.tiktok.com/@marcos_bercial 
 
INSTAGRAM - https://www.instagram.com/bercialcirurgiaplastica/ 
 
YOUTUBE - https://www.youtube.com/channel/UCcCgWZs-_iGLsqKt4tVYRsw 
 
Manual gratuito 
 
Para saber mais sobre próteses de silicone, basta acessar gratuitamente o “Manual dos novos seios”. Trata-se de um treinamento que contempla informação de qualidade a respeito do tema e também esclarece as principais dúvidas. 
 
O link https://sun.eduzz.com/384431 garante acesso a vários conteúdos e lives exclusivas com especialistas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

PF indicia Temer e mais dez em inquérito sobre Decreto dos Portos

No Senado, Moro fala em sensacionalismo e que não tem o que esconder

Trânsito no bairro Campolim será interditado para obras do Saae no domingo

Com trocas de ministros, Bolsonaro quer fidelizar centrão

Governo Bolsonaro completa 600 dias

Jovem pula de carro em movimento para tentar fugir da PM e acaba preso