Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Carreta da Mamografia atende gratuitamente na praça Coronel Fernando Prestes

Foto: al.sp.gov.br
Postado em: 16/11/2021

Compartilhe esta notícia:

Em uma parceria entre a Prefeitura de Sorocaba e a Secretaria de Estado da Saúde, acontece um mutirão de mamografias na cidade, a partir da próxima terça-feira (16). O atendimento será realizado em uma unidade móvel do programa “Mulheres de Peito”, que permanecerá na Praça Cel. Fernando Prestes. A unidade é totalmente adaptada e equipada para o diagnóstico por imagem das mamas e ficará disponível à população feminina até o dia 27 de novembro em Sorocaba, com capacidade para realizar um total de 525 mamografias.

 

Serão distribuídas 50 senhas por dia e o atendimento será realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Aos sábados, o serviço ocorrerá das 8h às 12h, com distribuição de 25 senhas.

 

Mulheres de 35 a 49 anos deverão estar munidas de pedido médico, cartão SUS e documento de identidade. Para as pacientes de 50 a 69 anos, serão exigidos documento de identidade e cartão SUS. O público feminino acima de 70 anos deverá estar munido de pedido médico, cartão SUS e documento de identidade.

 

Para o prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga, a ação faz parte da revolução na saúde que está acontecendo na cidade. “Estamos dando dignidade ao nosso povo e resgatando o orgulho do sorocabano. Já contratamos mais médicos, reformamos unidades de Saúde e, logo, zeraremos uma fila de mais 87 mil procedimentos, com o grande Mutirão de Saúde”, destaca.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Exposição de miniaturas de locomotivas no MEFS pode ser vista até dia 31 de julho

Santa Casa de Sorocaba celebra 100% de atendimento na retaguarda das UPHs

Motociata com Bolsonaro em SP teve 6.661 registros de veículos, aponta sistema de pedágio

PF pede ao STF aval para investigar suspeita de pagamentos a Toffoli por venda de decisões

Homossexuais devem ter direito a união civil, afirma Papa Francisco

Inglaterra retoma lockdown após casos de covid-19 passarem de 1 milhão