Informação e Credibilidade para Sorocaba e Região.

Balas sobre R$ 545 mi de publicidade do Governo Doria: "picando dinheiro público"

Foto: reprodução
Postado em: 11/10/2021

Compartilhe esta notícia:

 

O deputado estadual Danilo Balas (PSL), que representa a região de Sorocaba, defendeu a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o contrato de R$ 545 milhões de publicidade do governador João Doria (PSDB). A ação recebeu o apelido de "CPI do meio bilhão". 


Balas foi entrevistado no Jornal da Manhã, da Jovem Pan Sorocaba, nesta manhã de segunda-feira (11). 

Caso aprovada em plenário e instalada, a CPI terá 120 dias no total, prorrogáveis pelo mesmo período, para investigar a suspeita. Serão investigados, além do governador, por exemplo, proprietários das agências de publicidade. "Para onde foi esse dinheiro? Será que houve desvio de finalidade de contrato?", questionou no ar. "Ele [Doria] tem a cara de pau de falar que foi o governador que menos gastou em publicidade", criticou. "Nada nesse governo é às claras. Esse contrato estava obscuro". 


"É um absurdo um governador gastar mais de meio bilhão de reais em propaganda. Qual é o medo do governo de explicar esses gastos?", questionou Balas. 


Conforme o parlamentar, ele entrou na Justiça com pedido de liminar para que brecassem o uso desse dinheiro. "Após isso, Doria apresentou novo contrato de publicidade e apresentou outro que chega a R$ 125 milhões. Contratos esses que, muitas vezes, ficaram escondidos", afirmou. 


Durante a entrevista, Balas detalhou que a verba seria utilizada para as áreas de Educação e Saúde. "Se esse contrato, que já é absurdo, mais de meio bilhão, fosse gasto para propaganda de covid, para informar as pessoas sobre a doença [...]. Tivemos um desvio de finalidade, no meu ponto de vista. Há gastos na secretária de Turismo. Também de Transportes".


Balas afirmou que precisaria de 32 assinaturas para a sugestão de abertura da CPI ir em votação a plenário, ele obteve 34 no total. "Ele [Doria] picando dinheiro público de mais de meio bilhão. Estamos evoluindo agências de publicidade que, me parece, foram investigadas". 


As bancadas que são a favor da CPI são: PSL, PT, PC do PB, PTB, PSB, Podemos, Republicanos, PSOL, PP, PROS, SD, Avante, Novo, PDT.

 

Assista a entrevista



 

Saiba mais

 

O Deputado Estadual – Agente Federal Danilo Balas (PSL) conquistou,  34 assinaturas para a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que objetiva investigar os contratos de publicidade do Governo do Estado de São Paulo, superando a quantidade mínima de parlamentares.

Em março deste ano, Balas já havia contestado, por meio de Ação Popular no Tribunal de Justiça, a 13ª prorrogação no valor de R$ 90 milhões de um contrato de publicidade.

Em julho de 2021, após longo embate na Justiça, o Governador de São Paulo, João Agripino Dória, cancelou o contrato, que já custava R$ 545 milhões aos cofres públicos.

A criação da CPI, segundo o Deputado, tem o objetivo de apurar os contratos de publicidade do Governo do Estado de São Paulo, seus elevados valores e suas inúmeras prorrogações e alterações.

"Passamos por problemas decorrentes da pandemia, ausência de investimentos nas áreas da saúde, educação, segurança pública etc. Solicitei aos parlamentares que assinassem o requerimento que cria essa importante CPI", disse Balas, que agora comemora a vitória em prol da verdade e da justiça ao conquistar 34 assinaturas para abertura da comissão.

Assinaram o requerimento de abertura da CPI os seguintes Deputados:

1. Agente Federal Danilo Balas – autor do requerimento (PSL);

2. Castello Branco (PSL);

3. Coronel Nishikawa (PSL);

4. Frederico D´Avila (PSL);

5. Janaína Paschoal (PSL);

6. Major Mecca (PSL);

7. Tenente Coimbra (PSL);

8. Campos Machado (Avante);

9. Ricardo Mellão (Novo);

10. Leci Brandão (PCdoB);

11. Márcio Nakashima (PDT);

12. Conte Lopes (PP);

13. Coronel Telhada (PP);

14. Adriana Borgo (PROS);

15. Valéria Bolsonaro (PRTB);

16. Caio França (PSB);

17. Carlos Giannazi (PSOL);

18. Erika Malunguinho (PSOL);

19. Raul Marcelo (PSOL);

20. Dr. Jorge do Carmo (PT);

21. Emídio de Souza (PT);

22. Enio Tatto (PT);

23. José Américo (PT);

24. Luiz Fernando (PT);

25. Marcia Lia (PT);

26. Maurici (PT);

27. Paulo Fiorilo (PT);

28. Professora Bebel (PT);

29. Teonilio Barba (PT);

30. Douglas Garcia (PT);

31. Edna Macedo (Republicanos);

32. Sargento Neri (SD);

33. Gil Diniz (sem partido);

34. Tenente Nascimento (sem partido).

Agora, para que as investigações continuem, a comissão ainda precisa de votos no Plenário da Alesp para ser implementada, por meio de um projeto de resolução, já que a Assembleia tem cinco CPIs tramitando neste semestre, o número máximo permitido.

"Pedimos a CPI porque tenho a convicção de clara afronta a alguns princípios basilares da Administração Pública, entre eles, o da moralidade, o da razoabilidade e o do interesse público, além de fortes indícios de irregularidades nos contratos de propaganda e publicidade no Governo de São Paulo", ressalta o Deputado Estadual – Agente Federal Danilo Balas.

Compartilhe:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Sorocaba totaliza 14.181 casos da Covid-19, 324 mortes e 13.380 recuperados

Área de Transferência Itavuvu será parcialmente fechada a partir desta 2ª para obras do BRT

Eleições começam com distanciamento em fila e respeito às normas sanitárias

Técnicos da Sema ministrarão palestras sobre abelhas em curso de férias da UFSCar Sorocaba

Viaduto recebe acabamentos para inauguração na próxima semana

Traficante tropeça em cachorro ao tentar fugir da Guarda Municipal na Zona Oeste