Por Djalma Luiz Benette

Laura Silva, seguidora no Facebook de Salatiel Hergezel, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba, compartilhou uma foto dele, com a tarja de luto. E Salatiel achou por bem explicar que não se tratava de um luto pessoal, mas sobre o momento político vivido por Sorocaba, em particular a visita que o prefeito Crespo e a vice Jaqueline fizeram à Câmara (leia postagem anterior).

Sentimento de misantropia

A íntegra da manifestação de Salatiel foi: “Laura, (esse luto) é meu sentimento pela política sorocabana. Estou de luto por ter perdido a esperança na justiça, que não é cega e nem imparcial. O que vimos hoje na Câmara (visita do prefeito e vice) Municipal de Sorocaba foi de um nojo que desencadeia a misantropia.

Sanidade mental e falsidade

Ao tomar conhecimento da postagem, informei ao Salatiel que iria publicar a manifestação e ele concordou. Porém, momentos depois, ele me alertou que havia retirado a sua manifestação do Facebook: “Quero deixar claro que o nojo não se trata do comportamento da Jaqueline, mas na parcialidade da justiça em reconduzir o Crespo ao cargo e, infelizmente, um ou outro vereador que é folha de bananeira”.

De maneira mais formal, porém, ele se comunicou aos seus seguidores: “Amigos do Facebook, por um instante de clareza e sanidade mental, que o universo me permitiu em meio a falência da moral humana, eu expressei meu luto pela política em Sorocaba, porém no minuto seguinte voltei à normalidade da falsidade homo sapiens do politicamente correto e retirei a publicação. Vivemos uma ditadura social imposta pelos nossos… (não houve conclusão).

O que é misantropia

Misantropia (sentimento que num primeiro momento tomou conta de Salatiel Hergesel) é a aversão ao ser humano e à natureza humana no geral. Também engloba uma posição de desconfiança e tendência para antipatizar com outras pessoas ou um determinado grupo de pessoas. Um misantropo é alguém que desconfia da humanidade de uma forma generalizada.

Sindicato sente-se perseguido

Logo após a primeira entrevista de Crespo, assim que reassumiu o cargo, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais publicou nota na qual se diz perseguido pelo prefeito: “Crespo reiniciou sua perseguição aos servidores públicos dizendo que tudo indica que não haverá reajuste salarial neste ano e em janeiro essa ‘coisa’ (diálogo com os servidores) será reaberta. Portanto, a mudança de postura que alguns iludidos acreditaram que ele poderia ter ao retornar ao cargo foi desmentida em sua primeira entrevista”.