Vereador irrita-se com PL que permite transexuais em Conselho da Mulher

Durante o Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema 91,1 FM, o vereador Luis Santos (PROS), irritou-se com o fato de o Projeto de Lei do Conselho de Direitos da Mulher de Sorocaba permitir a participação de transexuais e travestis. O fato revoltou as integrantes também presentes no estúdio do conselho que defendem a participação das trans e gerou bate-boca durante o programa de jornalismo, na manhã desta terça-feira (19). (assista a entrevista abaixo)

O PL, que será votado nesta terça, na Câmara, tem o principal intuito de dar o poder deliberativo para o conselho.

Para Santos, seria “absurdo o povo LGBT assumindo o conselho da mulher”. e debochou: “Hoje me sinto índio, vou colocar uma pena na cabeça e entrar no conselho do índio”.

A entrevista aconteceu dentro do espaço “O Deda Questão”, comandado pelo jornalista Djalma Benette e teve a presença das conselheiras Emanuela Barros e Luciana Leme dos Santos, além da vereadora Iara Bernardi (PT), que apoia o projeto.

O vereador, durante fala, apontou o que considerou problemas no PL como: “feito a imagem e semelhança feminista”. “Nossas emendas servem para consertar isso”, disse. Ele criticou também a questão de gênero. “Gênero é uma palavra ampla. Quando se fala de questão de gênero é alimentício, musical? O que é biológico é o sexo. Ou é feminino ou masculino”. “Não posso aceitar que um travesti ou transexual seja presidente do Conselho da Mulher”. “Tem o Conselho LGBT, não tem? De cada três questões, duas são das de gênero. Quantos problemas temos para tratar do assunto da mulher?”, questionou.

Uma conselheira tentou contra-argumentar com o parlamentar, que pediu para não ser interrompido. “Agora, o transexual pode ser presidente do Conselho da mulher? É um absurdo!”. “Vá lá como homem e participe”.

Emanuela rebateu a fala de Santos e disse que ele estava sendo “contraditório”. “Não somos definidas pelo sexo biológico. Qualquer pessoa que se sinta mulher [tem o direito de participar]”, disse.

Iara Bernardi defendeu a questão de gênero e alegou que o parlamentar “deveria evoluir mais rápido” quanto ao assunto e garantiu que ela e as outras duas vereadoras da Câmara, Fernanda Garcia (PSOL) e Cíntia de Almeida (PMDB) votarão a favor do projeto. “Hoje, há cirurgias de troca de sexo, a pessoa pode mudar seu nome social. Então, elas, com caráter feminina, têm o direito de participar do conselho”.

Questão do aborto

O Jornal da Ipanema desta terça-feira (19), reuniu integrantes do Conselho de Direito da Mulher de Sorocaba e os vereadores Iara Bernardi (PT) e Luis Santos (PROS) para discutir a acusação compartilhada nas redes sociais pelo presidente do PROS Jovem de que o Conselho teria, em seu Projeto de Lei para torná-lo de consultivo para deliberativo, um trecho de referência ao “direito da mulher ao aborto”.

Santos defendeu o colega e afirmou que ele não foi o autor da postagem.

Na presença da vereadora Iara, Luis Santos reclamou de uma postagem da parlamentar em favor do conselho e criticou a postagem do presidente do PROS Jovem. Na visão de Santos o post foi “agressivo”.

Confira abaixo:

ASSISTA A ENTREVISTA PARTE 1

ASSISTA A ENTREVISTA PARTE 2