Tocantins é Estado campeão em raios, aponta pesquisa

Reprodução YouTube

Gabriel Alves, FOLHAPRESS 

Novo sistema de detecção deve ser capaz de realizar mapeamento de alta resolução e de coletar dados de 99% das tempestades no país

Um novo levantamento realizado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) usou uma nova metodologia, mais precisa, para saber quais municípios e Estados são mais atingidos por raios.

O ranking, obtido com exclusividade pela Folha, mostra que Tocantins é o Estado brasileiro com maior densidade de raios – isto é, mais eventos por área, com o total de 19,8 raios por km² ao ano.

Na sequência aparecem Amazonas e Acre (15,8 raios/km²/ano), Maranhão (13,3), Pará (12,4), Rondônia (11,4), Mato Grosso do Sul (11,1), Roraima (7,9) e Piauí (7,7).

São Paulo vem em seguida, na décima posição, com 5,2 raios/km²/ano. Isso não significa que todos os paulistas possam ficar absolutamente tranquilos. Sulsancaetanenses (gentílico de São Caetano do Sul) são quase tocantinenses nessa brincadeira. A cidade do ABC paulista recebe anualmente 19,7 raios/km².

A cidade mais atingida por Raios no país é Santa Maria das Barreiras (PA), com 44,3 raios/km²/ano, mas, quando o assunto é morte, quem vai pior são habitantes de São Gabriel da Caichoeira (AM).

Com seus cerca de 40 mil habitantes, há quase uma morte por ano (0,84, em média) por causa dos raios.

Os novos equipamentos da rede BrasilDAT e uma nova metodologia de análise “permitirão em cinco anos o mapeamento da incidência de descargas no país com uma resolução entre 2 e 3 km. Poderemos saber em quais bairros de uma cidade ocorrem mais raios”, diz Osmar Pinto Junior, do Elat. A expectativa é que a nova rede detecte 99% dos raios no país.

A explicação de por que alguns lugares são mais atingidos ainda não é definitiva, mas o estudo detectou que boa parte das cidades que sofrem com raios na região Norte ficam próximas de rios, indicando que a umidade pode ser um fator importante. Outros que parecem envolvidos são os fenômenos climáticos El Niño e La Niña.

Todos os anos o Brasil é atingido por quase 80 milhões de raios. Destes, 300 atingem pessoas, com letalidade de um a cada três casos.