Pai da realidade virtual sugere Facebook e Google pagos

Pai da realidade virtual sugere Facebook e Google pagos
Pai da realidade virtual sugere Facebook e Google pagos

Fernanda Ezabella, FOLHAPRESS

E se o Facebook não fosse gratuito? Ou se fosse necessária uma mensalidade para fazer pesquisas no Google? As ideias são do filósofo e visionário tecnológico Jaron Lanier, considerado um dos criadores de realidade virtual, numa das palestras mais provocativas do TED, evento de palestras que acontece até este sábado (14) em Vancouver.

“Não podemos ter uma sociedade em que, se duas pessoas quiserem se comunicar, o único jeito é se for financiado por uma terceira pessoa que deseja manipulá-las”, disse Lanier, autor de diversos manifestos e livros. O mais recente, a ser lançado em junho, se chama “Dez Argumentos para Deletar suas Contas de Mídia Social Agora” (sem previsão no Brasil).

Para Lanier, 57, o consumidor teria mais vantagem se pagasse pelo Facebook, se livrando dos anúncios.

“O que começou como propaganda não pode mais ser chamada de propaganda. Virou modificação de comportamento.”

Ele fundou em 1984 a empresa VPL Research, uma das primeiras a desenvolver e vender produtos de realidade virtual. A firma declarou falência em 1990 e suas patentes foram compradas pela Sun Microsystems.

Lanier sugeriu que Facebook e Google poderiam ter opções de serviço pago, da mesma forma como funciona para conteúdos de qualidade na TV, como Netflix ou HBO.

“Cometemos um erro nos anos 1990, quando a cultura digital tinha essa missão socialista, esquerdista, de que tudo na internet deveria ser de graça”, afirmou Lanier. “Temos de corrigir isso.”

1 Comentário

  1. Esta com a mentalidade defasada, assim como na época dele já existia a concorrência do windows com o Linux, sempre existirão formas “Freeware” de comunicação, e com certeza perdeu grande credibilidade com essas palavras, afinal uma grande empresa pode falir do dia pra noite apenas divulgando tal fato, o orkut é um exemplo de quando a Google apenas cogitou a cobrança de taxas,e o Facebook estava dando os primeiros passos era uma cópia com poucas atribuições a mais, e em semanas virou uma potencia, acredito que se o Google apenas pensar nessa hipótese, ele “morre”, existem milhares de buscadores e redes sociais desconhecidas prontas para assumir e crescer rápido, a mente dele é tão pequena para os dias atuais que não sabe dos bilhões que essas empresas ganham em propaganda e que o numero de usuários dispostos a pagar pelo serviço não compensa os investidores que quebrarão contrato de divulgação por não valer a pena pra um numero reduzido e de classe A e B que não esperam encontrar o que precisam em redes sociais e buscadores.

Comments are closed.