Com o avanço da tecnologia e o acesso cada vez mais frequente de crianças à Internet, o monitoramento de conteúdo é tarefa complicada para os pais. A rede que é usada para diversos fins por pessoas de todas as idades, pode ser uma forma de auxílio à criança, tanto quanto apresentar um risco para ela.

Uma pesquisa realizada em 2017 pela TIC Kids Online Brasil, levantou dados que estimam que oito em cada dez crianças e adolescentes de 9 a 17 anos são usuárias de Internet no País, números que correspondem a 24,3 milhões de pessoas.

Os dados também apontam o celular como principal dispositivo para acessar a rede. A psicóloga Camila Almeida Lima acredita que o ambiente virtual é saudável às crianças e torna o aprendizado mais prazeroso. “No mundo atual, a Internet representa uma ferramenta indispensável em infinitos aspectos. Com isso, o processo educacional desde a infância necessitou avançar e incluir essa plataforma como um dos elementos que podem conduzir a aprendizagem de forma atrativa. Seu uso traz benefícios como o amplo acesso à informação de uma forma mais igualitária, onde a criança desde cedo consegue pesquisar sobre suas curiosidades, além de desenvolver habilidades tecnológicas para operar aparelhos eletrônicos com destreza”, afirma a especialista.

Camila também alerta sobre o perigo do uso da rede sem moderação e a importância da supervisão dos pais na infância e adolescência. “Existem vários riscos relacionados ao mau uso desta ferramenta.

Exemplo deles são o fácil acesso a conteúdo sexual ou violento e o efeito viciante dos aparelhos eletrônicos. Além disso, é necessário que os responsáveis estejam em constante cuidado quanto ao risco de segurança, à vulnerabilidade a que crianças e adolescentes ficam expostos e o cyberbullying”.

Marcelo Gogolla, diretor da provedora Poxnet, acredita que é necessária a consciência da família para que o jovem não seja exposto ao mundo virtual sem apoio de um adulto. “A Internet é uma ferramenta maravilhosa e que nos ajuda de diversas maneiras, mas é preciso cuidado.

Nada impede que a criança faça pesquisas e utilize a tecnologia para diversão, mas limitar certos conteúdos é importante, principalmente na infância”, afirma o diretor. “Acreditamos, principalmente, no poder da Internet de mudar algumas realidades e apoiamos causas que possam auxiliar nesse processo”, conta Gogolla, referindo-se ao projeto Cabana de Luz, entidade assistencial filantrópica beneficente, localizada em Iperó/SP, que possui parceria com a empresa.

João de Quadros, presidente da Cabana de Luz, conta que o auxílio concedeu às crianças da ONG a oportunidade de acessar computadores e usar a Internet como apoio para as aulas. “São 15 crianças em nosso curso básico de informática e um pouco mais que isso tendo acesso a videoaulas e fazendo uso para pesquisas escolares.

A iniciativa melhorou a frequência dos alunos e resultou em um melhor aproveitamento das aulas, permitindo que eles entrem neste mundo online buscando novos valores”, afirma João. “Muitas das nossas crianças fazem pesquisas e trabalhos escolares com qualidade graças à tecnologia. A criança educada pode espalhar o bem em todas as direções usando esta ferramenta”

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.