Sindicato dos Hospitais inaugura sede em Sorocaba com manifestação

O SINDHOSP- Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo inaugura nesta quarta-feira (21) sua nova sede em Sorocaba, na Rua Bernardo Guimarães, 105 – Boulevard Alavanca Business & Care- Torre Business- 4º andar- conjunto 402- Jardim Vergueiro- Sorocaba-SP. Um dos mais antigos sindicatos do país, o SINDHOSP comemora 80 anos.

A inauguração será um momento festivo para o SINDHOSP, mas a entidade alerta para a possível reforma do PIS/Cofins, que está no topo da agenda prioritária do governo federal para este ano. A Receita Federal anunciou que a proposta está pronta, mas não há transparência sobre seu alcance e conteúdo.

Segundo Yussif Ali Mere Jr, presidente do SINDHOSP e da FEHOESP- Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo, o fato desperta apreensão e preocupação sobre possíveis impactos negativos no setor de serviços, especialmente a saúde, podendo gerar desemprego.

No segmento saúde, predomina o recolhimento do PIS/Cofins pelo regime cumulativo, que implica em uma alíquota de 3,65% de imposto sobre faturamento. Uma eventual migração para outro regime, aumentaria a alíquota para 9,25% e resultaria em maior burocracia.

“O aumento do imposto PIS/Cofins afetaria o plano do governo de combate à inflação , considerando seus reflexos no aumento de preços de produtos e serviços essenciais como saúde, educação, transporte, internet, jornais , revistas e televisões, telefonia, vigilância e mais uma gama de serviços consumidos pela população, pelas empresas e pelo próprio poder público”, destaca o presidente do Sindicato dos Hospitais.

Preocupa ainda o SINDHOSP, a possibilidade de aumento generalizada de alíquotas para compensar a exclusão do ICMS e ISS da base de cálculo do PIS/Cofins, fruto de recente decisão do STF .”O aumento de impostos afetaria os resultados das empresas de serviços, comprometendo investimentos e geração de empregos. O empresariado não tem condições de arcar com mais impostos, lembrando que o Brasil tem uma das cargas tributárias mais pesadas do mundo”, afirma Ali Mere Jr.

Boletim Econômico FEHOESP

O Departamento de Economia da FEHOESP anuncia o lançamento do Boletim Econômico FEHOESP, um importante estudo econômico do setor saúde, que será fonte de consulta para o empresariado e para a imprensa.

Segundo o Boletim Econômico da FEHOESP, a região de Sorocaba sofreu no ano de 2017 estagnação dos serviços de saúde. Foram abertos apenas 342 novos postos de trabalho, sendo que o setor que mais empregou foi o de laboratórios com 225 contratações. No setor de atendimento hospitalar, houve 117 demissões e nos serviços móveis de urgência o número também foi negativo, com 105 dispensas.

No mesmo período, o Estado de São Paulo criou 15.152 empregos no setor privado de saúde, correspondendo a 33% do emprego no país, com 712.052 trabalhadores em atividade.

Segundo Yussif Ali Mere Jr, presidente da FEHOESP e do SINDHOSP, os números são ainda muito tímidos. “Em 2014, o setor criava 15 mil empregos em apenas 30 dias. E na região de Sorocaba, especialmente, o atendimento à saúde da população ficou prejudicado com o fechamento de hospitais e de vagas de empregos no setor”, alerta.

O presidente da Federação defende a parceria público-privada e a integração desses serviços para que haja realmente um melhor atendimento à saúde da população.

Agenda da inauguração abre com Reforma Trabalhista

Palestra do advogado Rodrigo Marin, do Departamento Jurídico do SINDHOSP, explica para gestores e empresários do segmento saúde as principais alterações na CLT com a reforma trabalhista. Acontece das 9h00 às 13h00.

Fusões, aquisições e a longevidade das empresas

Às 19h30, palestra do executivo/CEO e consultor de empresas nacionais e multinacionais, José Luiz Bichuetti, sobre fusões, aquisições e a longevidade das empresas, estimula os empresários a pensar sobre alternativas para o sucesso de suas organizações e a obtenção de retorno adequado aos seus investimentos.

Apontando estudo do Banco Mundial, de que apenas 15% das empresas familiares sobrevivem à terceira geração, o especialista destaca que o sucesso para a longevidade de uma empresa familiar é a separação da família, da empresa e do patrimônio. E a adoção de sistemas de governança e gestão eficientes.

Após a palestra, a inauguração do novo escritório regional do SINDHOSP brinda a nova sede com um coquetel para convidados e imprensa, no auditório 4 do Boulevard Alavanca Business & Care.