Samu registra uma média de 21 trotes por dia

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192), conhecido por salvar vidas e promover assistência às urgências e emergências na cidade, recebeu no primeiro semestre deste ano 99.134 ligações, sendo 3.889 identificadas como trotes, uma média de 21 trotes por dia. Apesar do número considerável, houve uma redução de 623 ligações em comparação ao primeiro semestre de ano passado. De acordo com a Secretaria de Saúde (SES), em 2017, de janeiro a junho, 103.007 ligações foram recebidas e 4.515 identificadas como falsas chamadas.

O operador da Central de Regulação de Urgências, situada à avenida Independência, 4.193, no Éden, integrada ao Corpo de Bombeiros, ao perceber que se trata de um trote, informa que o número do telefone está sendo identificado no sistema e a ligação está sendo gravada, podendo ser localizado, inclusive, de onde está sendo originada a chamada. Todas as telefonistas possuem a orientação de que, ao ser identificado o trote, deve-se abreviar a comunicação ao máximo para que a linha não fique ocupada para ligações que realmente sejam urgentes e verdadeiras.

Segundo o chefe de Seção do Samu, Nilson Gonsalves Ribeiro, na maioria das vezes, os trotes são realizados por crianças. “Cerca de 80% dos trotes são feitos por crianças. Em alguns casos, até mesmo pacientes psiquiátricos ligam para a central”, explica o servidor. Nilson também ressalta que é preciso conscientização da população nesse tipo de brincadeira de mau gosto que pode custar a vida de alguém. “A redução do número de trotes entre 2017 e 2018 já sinaliza uma certa conscientização. Espero que um dia possamos zerar esse número”, completa.

Para oferecer um atendimento de excelência em Sorocaba, o Samu possui um número considerável de funcionários que atuam noite e dia na cidade: três rádios operadores, 18 telefonistas, 24 condutores, 30 técnicos de enfermagem, sete enfermeiros e 29 médicos compõe o time de profissionais.

Todas as solicitações são feitas por meio de ligação gratuita para o número 192. Essas chamadas são atendidas na Central de Regulação do Samu e, imediatamente, são triadas por atendentes telefonistas auxiliares de regulação médica (TARM). De acordo com a solicitação e a classificação de urgência, a chamada é encaminhada para a central de ambulâncias ou para o médico do Samu.

O médico fala com o solicitante e pede informações para poder definir qual é o atendimento mais adequado para o tipo da ocorrência e qual a ambulância será destinada para o atendimento.

O Samu de Sorocaba dispõe de cinco Unidades Básicas (com um auxiliar ou técnico de enfermagem e um condutor) e uma Unidade de Suporte Avançado (com um médico, um enfermeiro e um condutor), além de uma reserva técnica com seis veículos que é o reforço e segurança para que a cidade não fique desassistida, caso os veículos atuantes precisem de manutenção. Essas equipes prestam o primeiro atendimento ao paciente e, de acordo com a avaliação do médico regulador e a disponibilidade de vagas nas unidades de saúde da cidade, são encaminhados para a unidade apta para atender cada tipo de caso.

Essa transferência pode ser feita para uma unidade de urgência e emergência ou para o Pronto Socorro do Hospital Regional, que é a referência para os casos de alta complexidade e trauma.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.