A profissão de podólogo, que hoje é regulamentada conforme lei estadual 16763 vem ganhando importância no mercado de trabalho, afirma a enfermeira podiatra e diretora do Instituto de Podologia e Saúde Clarice Nunes Bramante. 

De acordo com ela, segundo a Associação Brasileira de Podologia (ABP), existem mais de 50 mil profissionais em todo o Brasil, dados esses de 2018.

Clarice afirma que antes de passar em consulta com um podólogo, os pacientes devem procurar saber se o profissional tem certificado de conclusão de curso como: Técnico de Podologia em escola habilitada (precisa conter 1.200 horas, registro do Gdae) ou graduação em tecnólogo de Podologia, além do Alvará de Funcionamento da Prefeitura, Alvará de Licença da Vigilância Sanitária

e Alvará do Bombeiro.

Outra dica de Clarice é que os alunos interessados em cursar Podologia devem obter informação sobre a escola na Diretoria de Ensino do Município, pois as escolas cadastradas passam por fiscalização constantemente, ou seja proporcionando segurança para os alunos. “O profissional deverá estar devidamente paramentado, todos os instrumentais embalados, com carimbo contendo data da cuba ultrassônica, data que foi para a autoclave, nome da profissional responsável e data de validade do instrumental (validade de sete dias), o paciente deverá observar se o envelope não está  danificado – caso o envelope esteja rasgado , o material poderá estar contaminado.

De acordo com Clarice, atenção a pontos citados acima evitam problemas de saúde mais complicados, principalmente para quem sofre com diabetes.