Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

Nunca entendi muito bem as razões de as pessoas “amarem” certas bandas de rock e “odiarem” outras.

Tirando algumas antológicas que são históricas e outras modernas que são geniais, todas as demais são muito parecidas. E muitas são de fato boas, a despeito das polêmicas.
Rock é assim como uma força da natureza. Evolução da espécie. Tem algo do homem primitivo nele.

As preferências e ódios parecem ser mais uma questão de idiossincrasias, coisas psicológicas e pessoais. Que têm origem num detalhe, numa palavra, numa frase que marca, ou a ligação de certas músicas com a história de vida das pessoas.

Ou seja: junto com as letras, os arranjos e as melodias, nós gravamos coisas nossas que ficam para sempre associadas a uma banda ou sucesso.

Depois de ouvir tanta coisa ao longo de minha vida, cheguei a uma conclusão: só gosto daquilo que gosto, naturalmente, sem me importar qual é a banda ou sua história. A música pela música. “Ars gratia artis” (arte pela arte).

1 Comentário

  1. O Rock é muito mais do que um gênero musical, muito mais do que uma banda ou cantor, muito mais do que música… o Rock é um estilo de vida !

    O Rock é o Rock, o restante, são apenas “os outros”… Vida longa ao Rock !

    “Digo a verdade, doa a quem doer”

Comments are closed.