Por Celso ‘Marvadão’ Ribeiro

O carimbo #LulaLivre deveria ser colocado em notas de 13, e não nas de 10 pilas. Aí faria mais justiça à falsidade do tema e da personagem.

Se no dólar está escrito “In God We Trust” (Acreditamos em Deus), os fanáticos por Lula deveriam colocar em cédulas de 100 reais o carimbo “#We trust in Barrabás”, o famoso ladrão dos tempos de Pôncio Pilatos. Eheh.

Quem sabe a frase: “#SoltemBarrabás” ou #HabeasBarrabás”.

A colocação da grade pela contrapropaganda sobre o carimbo original ficou bem divertida.

O preço de democracia e do desespero de causa é termos que ver essas apelações.